gesta%cc%83o-de-estoque

Saúde da empresa depende da boa gestão do estoque

Produto parado na loja é igual a dinheiro parado. Mercadoria em falta é o mesmo que venda perdida. Se acontecer alguma dessas situações pode ocorrer um problema que pode impactar negativamente no caixa da empresa. Então, como solucionar esta equação? A resposta está na boa gestão do estoque.

O ideal é que não sobre e nem falte produto no estoque, mas, no dia a dia, nem sempre isso acontece. “Para haver um controle adequado é preciso olhar para o histórico de vendas da empresa. Isso envolve o controle do registro de entradas, saídas, movimentações dentro do estoque, trocas e devoluções”, explica o professor do departamento de ciências da administração e coordenador do laboratório de inovação e gestão da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Rogério Lacerda.

Segundo o docente, para ter uma visão completa do estoque, é preciso recorrer aos cálculos e montar um inventário que reflita fielmente o que está exposto, o que há de reposição e a movimentação dos produtos na loja. Graças à tecnologia inúmeros softwares auxiliam o lojista neste processo. Mas, caso não tenha um, vale recorrer a uma planilha no Excel. “É preciso registrar tudo o que entra e o que sai, com detalhes precisos, entre eles o número de unidades de cada item. Essas informações são importantes até para saber o que será necessário comprar para o mês seguinte”, diz Lacerda. Sistemas automatizados de lançamento da venda de produtos são úteis, porque realizam, no ato da venda, a baixa automática no estoque.

Um estoque bem administrado também permite ao lojista fazer um planejamento mais assertivo. Com a análise dos dados é possível verificar a sazonalidade, o dia da semana, o mês do ano e o dia do mês que determinados produtos saem mais, quais dão mais lucro e quais são os campeões de vendas. “O aspecto macroeconômico também deve ser levado em consideração. Se a economia está em um momento ruim, pode haver uma estagnação no consumo. Se a economia vai bem, o poder de compra está em alta e, neste caso, é preciso estar com o estoque cheio para não deixar de vender”, lembra o professor.

Para aqueles que têm muita mercadoria parada, uma queima de estoque pode ser uma saída. Outra opção é conversar com o fornecedor. O fato é que é mais fácil realizar a atualização constante de entradas e saídas de produtos do que contar o estoque ou verificar visualmente a quantidade armazenada no depósito.

“Uma gestão eficaz de estoque reduz custos, contribui para a administração da empresa e auxilia o empreendedor a manter sua loja saudável”, destaca o presidente da FCDL/SC, Ivan Tauffer.