Certificações e selos para um consumo consciente

No post anterior comentamos sobre a importância do consumo consciente, as razões pelas quais devemos nos preocupar com isso, e constatamos que nosso real poder como consumidores está nas nossas escolhas.

Para fazermos as melhores escolhas, porém, é preciso ter informação. Informação sobre como o produto é fabricado, quais são seus ingredientes ou componentes, como é tratada a cadeia produtiva e a relação entre os membros dessa cadeia (fornecedores, trabalhadores, etc). Para isso, existem as certificações e selos de produtos socialmente e/ou ambientalmente responsáveis.

As certificações são meios práticos de tornar público as boas práticas de uma empresa. Alguns dos selos e certificados mais comuns, que podemos encontrar em produtos do nosso dia a dia, são o selo FSC – Forest Stewardship Council, o selo Procel de Economia de Energia, e o certificado Produto Orgânico Brasil, entre outros.

Vamos começar por aquele que é um dos mais conhecidos dos brasileiros, o selo Procel. O Selo Procel de Economia de Energia demonstra ao consumidor a eficiência energética de um equipamento eletrodoméstico. Criado pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, o Selo Procel foi lançado em 1993. A avaliação é feita em parceria com o Inmetro da seguinte maneira: primeiramente são estabelecidos índices de consumo e desempenho para cada categoria de equipamento; em seguida, cada equipamento candidato ao selo deve ser submetido a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobrás. Apenas os produtos que atingem esses índices são contemplados com o Selo Procel.

Além de equipamentos como eletrodomésticos, luminárias e motores elétricos, a certificação Procel também avalia outros setores, como edificações e iluminação pública, além de fornecer treinamentos e ferramentas de gestão energética para o poder público, a indústria e o comércio. Os critérios para a concessão do selo em cada categoria de equipamentos, bem como a lista de equipamentos certificados está disponível no site do Procel, é uma ótima ferramenta para manter-se informado e aprender sobre consumo de energia.

Outra importante certificação é a da FSC. A Forest Stewardship Council é uma organização independente, não governamental, criada para promover o manejo florestal responsável ao redor do mundo. Constituída em 1993, a ONG tem sua sede principal em Bonn, na Alemanha, e está presente em mais de 70 países, atuando no Brasil desde 2001.

O selo FSC é uma certificação ambiental voltada aos produtos madeireiros e não madeireiros originados de bom manejo florestal. Podem receber esta rotulagem todos os setores industriais que estão envolvidos com essas operações ou que utilizam insumos florestais em sua cadeira produtiva. Existem três modalidades de certificação: Certificação de Manejo Florestal, Certificação de Cadeia de Custódia e Certificação de Madeira Controlada.

A certificação da FSC pode ser encontrada em diversos produtos como móveis e objetos decorativos, madeira para construção, MDF, piso laminado, portas e janelas de madeira, embalagens de papel ou papelão, lápis, cadernos, pastas e outros materiais de escritório, papel sulfite, jornais, revistas, jogos de mesa e tabuleiro feitos com papelão, produtos de beleza e saúde feitos com extratos de plantas naturais, entre outros. Há uma extensa lista, que pode ser conferida aqui neste link do site da organização.

Um outro exemplo de selo bastante valorizado pelo consumidor é o selo Produto Orgânico Brasil, um dos mais facilmente reconhecidos e encontrado em supermercados, feiras, etc. O selo foi criado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA e é creditado, ou seja, validado, por diversas instituições como o IBD Certificações, que desenvolve atividades de inspeção e certificação agropecuária, de processamento e de produtos extrativistas, orgânicos, biodinâmicos e de mercado justo.

Para atender às exigências da certificação, o IBD realiza a fiscalização nas propriedades agrícolas e nos processos de produção verificando se o produto está sendo cultivado e/ou processado de acordo com as normas de produção orgânicas e biodinâmicas.

O consumo consciente trata de fazermos a nossa parte como consumidores, ao escolher os melhores produtos e serviços levando em conta seus impactos sociais e ambientais. Para nos auxiliar nessa missão, podemos tomar os selos e certificações como bons parâmetros de escolha, dando preferência aos produtos que têm esse compromisso de qualidade e sustentabilidade.