Crises paralelas que potencializam os problemas

O isolamento social que estamos enfrentando, associado ao volume de ferramentas tecnológicas para conectar pessoas, ideias e informações, vem proporcionando o surgimento de novos fenômenos. E não são apenas as redes sociais mais utilizadas – com certeza você deve ter assistido diversas lives nelas – mas também soluções corporativas estão se disseminando. Surgiram, inclusive, versões gratuitas disponibilizadas estrategicamente por diversas companhias para gerar tráfego, hábitos e também minimizar os impactos nos negócios.

Entretanto, com este arsenal de recursos, uma boa dose de atitude e vontade de protagonismo, estão emergindo inúmeros disseminadores de informações, orientações e verdades absolutas. Aliás, nossas redes sociais e e-mails estão sendo diariamente bombardeados com conteúdos, gráficos, pesquisas, vídeos e convites para webinares e lives.

Em pouco mais de um mês, uma verdadeira mudança de hábitos parece ter invadido o universo virtual. Quem dificilmente aparecia ou valorizava estas oportunidades de conexão, agora é presença constante e passou a ter uma intensa vida digital. Estou surpreso com empresários, empreendedores e profissionais que outrora se demonstravam inacessíveis, distantes e até mesmo resistentes ao contato com o público e mercado, mas neste momento, resolveram vir para o front.

Não tenho dúvidas de que este movimento é mais positivo do que negativo e que mostrar a cara para o mercado e expor as suas ideias é muito importante e marcante para colaboradores, clientes e sociedade.

Mas é impossível não perceber um sinal de alerta nesse “novo normal”. É preocupante e desafiador lidar com o excesso de informações sem base, sem fonte e que de maneira irresponsável circulam diariamente. Muitas destas informações potencializam o medo, geram desespero e angústia para as pessoas. Discursos inflamados potencializam a crise e criam ainda mais instabilidade em equipes de profissionais já assustadas o suficiente com a situação que vivem diariamente.

Nesse momento de incertezas, de uma nova realidade e de apreensão, rever alguns hábitos é primordial. É preciso pensar – e bem! – antes de compartilhar algum conteúdo e, acima de tudo, certificar-se da fonte que gerou a informação.

Não vale disseminar ainda mais o medo, a incerteza e a angústia. Tenho a convicção de que não ter informações assusta, mas quando ela é excessiva e ainda sem muita base, certamente atrapalha ainda mais.

Precisamos ser prudentes, entender se realmente é estrategicamente interessante e importante compartilhar um vídeo, live, webinar, publicamente.

Em muitos casos, direcionar a informação para um público-alvo específico (seus colaboradores, seus clientes, seu time de vendas) é muito mais eficiente.

Antes de abraçar esse universo virtual de possibilidades, vale a reflexão: será que realmente o que estou querendo falar interessa a este público?

Caso entenda que deva comunicar, disponibilizar e compartilhar algum conteúdo, faça isto de maneira ordenada:

· Tenha um planejamento cuidadoso

· Elabore uma estratégia para que a sua mensagem tenha relevância, consistência e faça a diferença no meio de tantos conteúdos disponíveis

· Procure ser prático e objetivo

· Ajuste a linguagem com o público-alvo

· Evite excessos e, principalmente, vaidade e o deslumbramento com a oportunidade de falar em público

· Seja autêntico e fiel aos seus princípios éticos e profissionais

Jamais esqueça que a crise e a pandemia passam, mas uma imagem arranhada nos momentos de empolgação e falta de discernimento, pode demorar para recuperar, ou jamais voltar a ser o que era antes.

*Roberto Vilela é especialista nas áreas de gestão e estratégias comerciais. Atua em todo o Brasil com clientes de médio e grande porte realizando palestras, consultoria comercial e treinamentos vivenciais. É autor dos livros Em Busca do Ritmo Perfeito, em que traça um paralelo entre as lições do universo das corridas para a rotina de trabalho, e Caçador de Negócios, com dicas para performances de excelência profissional. Produz ainda séries de podcasts sobre estes assuntos, disponíveis nas plataformas Spotify e Itunes. E-books, artigos, áudios e vídeos disponíveis em www.orobertovilela.com.br.