FCDL/SC dá 10 Dicas Valiosas para Fotografar Produtos

O comércio online está em alta e a FCDL/SC selecionou as principais dicas para você utilizar na hora de fazer fotos de produtos para divulgar e vender na internet. Quem tem um site de eCommerce, loja virtual, ou divulga produtos no Instagram, Facebook e Wathsap, precisa valorizar e caprichar nas fotos, afinal, uma imagem vale mais do que mil palavras!

Nosso cérebro é ativado pelos nossos sentidos, e a função visual é fundamental para ativar a compra emocional. Não é a toa que o ditado diz – “O que os olhos não veem o coração não sente”.

Você compraria algo com apenas uma descrição de texto? Na web, as imagens têm um papel decisivo na venda de produtos. Poste fotos com boa resolução, que permita dar zoom para ampliação da imagem. Diferentes ângulos e posições também são necessários.

E não esqueça da LUZ, luz é vida na fotografia!

Postar boas fotos pode significar o sucesso do seu negócio no site e nas redes sociais.

Ouça aqui o podcast “Imagens Vendem” preparado pela FCDL/SC pra você.

 

Não perca tempo, nem dinheiro. Invista no e-commerce com excelentes fotos e faça o seu negócio crescer.

Confira a seleção de 10 dicas valiosas e bora fotografar!

Imagens: Pixabay

1. Iluminação Ideal

A parte mais importante da fotografia é a luz. Se você tirar uma foto com a iluminação boa, já é um grande passo para obter uma boa foto. Mas o que é uma luz ideal?

Luz natural é a ideal para qualquer tipo de foto e deve ser usada sempre que for possível. Geralmente, fotografar no início da tarde vai trazer os melhores resultados. O que importa não é apenas a quantidade de luz, mas também a uniformidade e distribuição dela.

O objetivo é equilibrar a intensidade da luz entre o objeto e o plano de fundo. Mesmo se você fotografar um pôr do sol incrível, a foto pode ser arruinada por um primeiro plano escuro e sem silhueta.

A maneira mais fácil de resolver isso é prestar atenção à direção e suavidade da luz. Se a luz for muito dura, você poderá obter sombras ruins no seu assunto. Se a luz estiver vinda de um ângulo desfavorável, veja o que você pode fazer para mover a fonte de luz caso esteja em um estúdio, ou mover o objeto se estiver ao ar livre, ou espere até que a luz fique melhor, nesse caso pensando na fotografia de paisagem.


2. Regra dos terços – Composição

A regra dos terços é uma das regras mais famosas na fotografia e uma das mais fáceis de aprender. Ela serve, basicamente, para dar harmonia a uma imagem por meio da composição. Fotógrafos iniciantes que buscam aprimorar as fotos devem aprender a regra dos terços. Uma vez fixada na mente, você vai passar o resto da vida utilizando automaticamente.

Para entender, pegue uma fotografia e a divida em três colunas iguais na vertical e 3 na horizontal. Os 4 pontos nos quais as linhas se encontram são aonde o assunto principal ou alguma linha da composição deve estar para uma foto mais equilibrada e harmônica.


3. Procure ângulos diferentes

Quando você tira uma foto com o celular ou câmera, provavelmente os segura no nível dos olhos e clica, certo? É o que todo mundo faz. Resista a essa tendência natural se quiser tirar fotos interessantes e inesperadas, que vão encher os olhos dos seus clientes, seguidores e amigos.

Tirar fotos de um ponto de vista ou ângulo diferente fornecerá novas perspectivas, o que é bem interessante para fotografar produtos. Tente fotografar de cima ou de baixo, agachando-se no chão ou suba em um banco. Desafie-se a enxergar as coisas com um novo olhar. Tente isso e observará suas fotos chamarem mais atenção.


4. Configurações importam

Uma câmera possui diferentes configurações e é preciso ter um pouco de prática para ajustá-las de forma correta, especialmente quando você é inexperiente na fotografia. Mesmo fotógrafos profissionais nem sempre ajustarão tudo com perfeição. Mas vale a pena aprender como definir a câmera corretamente e quais configurações são mais importantes para você ter a melhor chance de tirar as fotos que deseja.

Primeiro, tente praticar com modos de câmera que não sejam totalmente automáticos, você não aprenderá se a câmera definir tudo. Abertura, velocidade do obturador e ISO são as três configurações mais importantes em toda a fotografia. Estes três são comumente referidos como o “triângulo de exposição”, e são os três fatores que levam a um equilíbrio de uma imagem bem exposta.

ABERTURA – Abertura refere-se ao tamanho da abertura que o diafragma disponibiliza para a entrada de luz na câmera. O tamanho da abertura do diafragma pode ser ajustável e varia conforme a lente. Todas as lentes profissionais permitem variar a abertura do diafragma, controlando a quantidade de luz que entra na câmera num determinado intervalo de tempo. Além do controle da luminosidade, a abertura do diafragma possibilita controle da profundidade de campo (área focada).

VELOCIDADE DO OBTURADOR – A velocidade refere-se ao tempo que o obturador da câmera fica aberto para a entrada de luz no sensor da câmera. A velocidade do obturador pode ser tão rápida de fotografar em 1/8.000 de segundos, e também muito lento, levando até minutos para se fechar. Tudo isso é escolhido por você dependendo da situação. Mas o que afeta a escolha da velocidade do obturador?

Uma velocidade alta (1/8000) tem o efeito de congelar o objeto que você está fotografando. Já ao contrário, com baixa velocidade você vai dar um efeito borrado na foto, ou uma sensação de movimento. Ambos podem ser usados de forma criativa para alcançar resultados totalmente diferentes.

ISO – A sensibilidade ISO representa a sensibilidade à luz do sensor de imagem. Com as câmeras digitais, a configuração ISO pode ser alterada de imagem para imagem. Os valores ISO podem ser alterados no menu de configurações e, portanto, sempre adaptados às condições atuais de iluminação. Além disso, muitas câmeras digitais oferecem a possibilidade de ajuste automático ISO. Mas tenha cuidado com o modo automático, pois algumas fabricantes tendem a usar um ISO alto desnecessariamente, aumentando o ruído, sendo que você poderia alterar a abertura ou a velocidade do obturador para sanar a falta de luz.


5. Macro

A maioria das câmeras tem uma configuração para “close” que você pode ativar quando tira fotos mais perto do que o normal. Esta configuração, “flor”, na realidade é chamada de “Macro” e na maioria das câmeras o ícone é em forma de uma tulipa. Esta configuração é usada quando o assunto da foto é um item pequeno como uma joia ou bijuteria ou até uma flor. O resultado é uma profundidade de campo mais estreita e uma perspectiva adequada.


6. Exposição na medida

Você pode iluminar uma foto muito escura com as ferramentas de edição, mas não há nada que possa corrigir uma foto superexposta. Evite a superexposição ajustando a iluminação na tela: toque na tela e deslize o dedo para cima ou para baixo para ajustar a exposição (iluminação). Outra maneira de evitar a superexposição é tocar o dedo na parte mais brilhante do quadro para ajustar a iluminação antes de tirar a foto


7. Mostre Mais ao invés de menos

Em muitos sites, os internautas colocam uma só imagem de um item e abaixo escrevem ‘disponível também em azul e verde’. Se você oferece um produto específico em diferentes cores, não deve apenas comunicar isto aos clientes, deixe as pessoas verem. Fotos que mostram a variedade de cores vão fazer o produto parecer mais atrativo, e o melhor de tudo, você terá maiores chances de vendê-lo.


8. Editar é Importante, mas sem exageros

O tratamento de imagem envolve transmitir um clima e orientar o olho do espectador. Tirar a foto é apenas uma parte do processo, em seguida, vem a edição e os retoques. Ao preparar as imagens para o site ou redes sociais, certifique-se de que todas são aproximadamente do mesmo tamanho. Escolha de 1 a 3 tamanhos diferentes, grande, médio e pequeno. Faça a edição das fotos de forma a se ajustarem aos padrões de tamanhos pré-selecionados.

Cortar e corrigir a cor pode fazer uma diferença imensa em uma foto. Você não precisa ser um web designer ou um expert em computação – simplesmente, faça o upload das fotos para qualquer software de edição de fotos e vá em frente. O tratamento de imagem está em alta, quase todas as pessoas editam as fotos, seja em aplicativos no celular ou em programas como Lightroom nos computadores.

Mas tome cuidado, pois é muito fácil exagerar e perder a veracidade da imagem. A recomendação é ser sutil. Você não quer as fotos das peças que está vendendo pareçam processadas, o que pode gerar desconfiança do cliente sobre a qualidade dos produtos divulgados.


9. Filtros Não

Atualmente, todos tiram fotos com o celular e usam vários filtros para que as fotos fiquem mais estilosas. Enquanto isto é bem divertido quando você posta as fotos de paisagens naturais, não serve para fotos de produtos. Quando as pessoas percebem que você usou filtros (e vão reparar com frequência), elas podem ter dúvidas a respeito da qualidade dos produtos e perder a confiança em suas imagens. O melhor é sempre manter real, simples e bem claro.


10. Use o celular para Fotografar

Não é fundamental ter uma câmera de última geração para fazer fotos de divulgação de produtos. Hoje em dia, a fotografia de celular evoluiu muito, as câmeras dos celulares são capazes de feitos impressionantes que não imaginávamos há tempos atrás.
Aprender a fazer fotos incríveis usando apenas o celular é uma maneira prática e acessível de divulgar, marcar presença e se destacar nas redes sociais. Para aprender a fazer boas fotos com a câmera do celular é preciso entender alguns princípios básicos de composição e iluminação que são, basicamente, os mesmos citados acima, além de aperfeiçoar os próprios instintos de fotógrafo.

Agora é só postar as fotos com descrições e legendas criativas para brilhar!

Fontes:
EPICS – https://www.epics.com.br/blog/como-fotografar-bem
Eduardo & Mônica –
https://www.eduardo-monica.com/new-blog/dicas-fotografia-iniciantes
Oficina da Net –
https://www.oficinadanet.com.br/tecnologia/27161-o-que-e-iso-na-fotografia