FCDL Notícias

22% dos consumidores preferem mercadinhos de bairro para as compras

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) divulgou recentemente a pesquisa
“Tendências do consumidor em supermercados 18/19” e revelou um perfil de
cliente que ainda prefere comprar nas lojas físicas do que online, além de buscar
novas experiências. A pesquisa constatou que 22% dos entrevistados optam por
mercadinhos de bairro e vizinhança quando o assunto são compras do dia a dia. Já a
preferência por super e hipermercados está relacionada a preço, qualidade e
variedade de produtos.

Para as compras de emergência, o mercadinho também é a preferência entre os
consumidores: 50% dos entrevistados, no total. Desses, muitos são jovens mulheres
entre 16 e 24 anos e de classes sociais mais baixas. “A partir dos números da
pesquisa, uma interpretação que podemos ter é que os mercadinhos são
especialmente atrativos para aqueles que possuem uma mobilidade limitada. Mas
há todo um público que esses estabelecimentos podem alcançar e que estão
ignorando, e não estou nem falando sobre preços.

Por exemplo, na pesquisa, 46% dos entrevistados consideram importante a oferta
de produtos orgânicos em mercados. Ampliar o leque de ofertas de produtos pode
gerar um impacto instantâneo nas vendas”, comenta Tiago Vailati, CEO da Hiper,
empresa da Linx que desenvolve soluções de gestão e vendas para micro e pequeno
varejo. O executivo também dá outras dicas para aumentar as vendas nesse
segmento veja a seguir.

Como criar um plano para aumentar a oferta de produtos no seu mercado
“A primeira coisa para se ter em mente é que nenhuma mudança precisa ser radical
e nada precisa acontecer do dia pra noite”, explica Tiago. “Para pensar em inovação
o mercado pode agir como uma startup, propondo pequenas alterações e testando
cada mudança antes de se comprometer com um investimento gigante que pode
não dar certo”.

Passo um: otimize seus custos
“Qual produto vende mais, qual produto nunca vende? Não adianta ter um estoque
na prateleira de quinoa tricolor só porque é diferente e está na moda, se o seu
consumidor não quer comprar isso. Esse espaço poderia ser ocupado por outro
produto que possui maior saída, por exemplo”, comenta Tiago. Para saber
claramente o que não está vendendo você pode usar um sistema integrado de loja,
que monitore do estoque até a frente de caixa e que possa dizer claramente o que
não está vendendo, como faz o Hiper Gestão.

Passo dois: pergunte aos clientes
Oriente seu caixa a perguntar para os clientes se eles encontraram tudo o que
procuravam. Anote sempre que houver uma sugestão e comece testando as vendas
desses novos produtos. Compre uma pequena quantidade e monitore a saída e os
lucros através do sistema integrado. Se der certo, siga em frente.

Passo três: comunique que você está mudando
Não basta mudar, você tem que mostrar para o seu público suas novas opções.
“Invista na comunicação visual da loja, mostre onde estão os novos produtos,
coloque placas indicando o que é novidade ou separe uma prateleira exclusiva para
eles. Você pode investir em redes sociais também, desenvolver um perfil para o seu
mercado e nutrir com receitas, novidades, pesquisas com o consumidor, por
exemplo”, finaliza Tiago.

Fonte: Newtrade

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais