FCDL Notícias

Black Friday: especialista dá dicas para varejistas se prepararem

Em menos de dez anos, evento se tornou um dos mais lucrativos para o
varejo brasileiro

No dia 28 de novembro de 2010, um novo evento surgiu no Brasil,
mudando o calendário dos lojistas e a forma como os consumidores
compravam: a Black Friday. A primeira edição foi realizada apenas por
comércios online. Ao todo, 50 empresas participaram, lucrando R$ 3
milhões.

No ano passado, dados divulgados pelo Ebit|Nielsen mostraram que os
empresários varejistas lucraram R$ 2,6 bilhões com o evento. Trata-se de
um aumento surpreendente para um período de tempo relativamente
pequeno.

No entanto, a data continua sendo especial para o e-commerce. Um
levantamento divulgado pela  Cielo , com dados da Black Friday do ano
passado, mostrou que as vendas pela internet cresceram 25,2%, em
relação à edição de 2017. Nas lojas físicas também houve um crescimento
de 10%.

Preparando-se para Black Friday
Com números tão expressivos, é natural que todos os lojistas queiram
aproveitar a oportunidade para incrementarem as vendas. Contudo, será
que basta anunciar um desconto para ter sucesso na Black Friday?

Para o vice-presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico
(Abcomm), Rodrigo Bandeira Santos, os preparativos vão muito além das
ofertas. “Existem comerciantes que já começaram a se preparar para a
data no começo do ano. Há a necessidade de fazer uma boa aquisição de
produtos para que você tenha estoque disponível para atender esses
consumidores”, conta.

Além disso, ele fala da importância de ter a postos profissionais suficientes
para lidar com os desafios da Black Friday 2019. “Você tem que estar com
uma equipe de atendimento para lidar com os desafios do atendimento
ao cliente, logística e pós-venda”, esclarece.

“É preciso estar alinhado com a expectativa desse consumidor com
relação à criação de um preço competitivo”, Rodrigo Santos, vice-
presidente da Abcomm

Assim, a expectativa do consumidor pode ser atendida. Sobre esse tema,
Santos diz que os clientes estão cada vez mais exigentes e atentos às
falsas promoções — popularmente apelidadas de “Black Fraude”. “O
consumidor está cada vez mais exigente com o uso dos canais de internet,
evitando cair nas falsas promoções em que tudo custa a metade do dobro.
Ele está muito antenado.”

De acordo com Santos, muitos consumidores se preparam com
antecedência para comprar na Black Friday, pesquisando preços e
acompanhando as marcas. “Se o produto aparece com um preço que não
é o de mercado, ou seja, o lojista subiu o valor para baixá-lo na Black
Friday, a prática é percebida pelo cliente. Ademais, ela é ilegal”, esclarece.

Expectativa alta com a Black Friday 2019
O sócio e curador da MUMA, Matheus Ximenes Pinho, está confiante para
essa edição da data. De acordo com ele, esperam que as vendas cresçam
até 25%, em relação a novembro de 2018.

Para se preparar para a ocasião, a marca buscou aperfeiçoar o seu setor
de compras, além de traçar estratégias de comunicação voltadas para o
ambiente digital. “Nós estamos buscando fechar melhores acordos com os
fornecedores, que serão repassados aos nossos clientes. Além disso,
buscamos novos produtos e traçamos estratégias de marketing digital nas
principais redes sociais”, pontua. Melhorias no site também foram feitas.

Pinho confirma que o mês de novembro se tornou um período especial
para o faturamento anual da loja. “A Black Friday é uma das datas mais
importantes para a MUMA. Corresponde a uma fatia bastante significativa
das nossas vendas anuais. Portanto, é o mês que planejamos desde o
início do ano. Nosso faturamento mais que duplica nesse período”, revela.

O empresário conta como pretende fazer com que o seu negócio se
destaque dos demais. “Em 2019, nós buscamos anteceder as vendas do
final do ano, fazendo promoções significativas, também, em setembro e
outubro. Já estão em vigor algumas promoções no e-commerce e em
breve lançaremos outras novidades. Procuramos adiantar um pouco essas
vendas da Black Friday. Dessa forma, tentamos vender na época que a
concorrência está menos agressiva com promoções”, informa.

Evitando os cancelamentos
O vice-presidente da Abcomm dá dicas para que os vendedores evitem os
cancelamentos de compras, já que muitos clientes podem comprar por
impulso e se arrependerem — o que gera prejuízos com o frete e a mão
de obra necessária para entregar o produto na casa do cliente.
“Oriente e esclareça o cliente sobre todos os detalhes do produto ou
serviço. O lojista deve esgotar as possibilidades de dúvidas relacionadas à
compra. Quanto mais informações você disponibilizar no ato da compra,
de forma atrativa e fácil, menos esse consumidor vai ter uma necessidade
real de devolver o produto depois da Black Friday”, frisa Santos.

Fonte: Portal Emobile

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais