FCDL Notícias

Cinco dicas contra o golpe da maquininha de cartão

O golpista se aproxima do balcão da loja com uma máquina de cartão no bolso. Geralmente, ele já estudou o ambiente e avaliou a existência de câmeras e seguranças. Faz uma compra, apresenta um cartão, digita a senha e se aproveita para rapidamente trocar a máquina por outra, idêntica. A partir daquele momento, o empresário deixa de receber pelas vendas realizadas na máquina trocada, que vão todas para a conta do criminoso.

À medida que o uso das máquinas de cartão se amplia e se diversifica, com a possibilidade de gerar novas modalidades de pagamento, os cuidados com a segurança precisam ser redobrados. O golpe da maquininha é apenas um dos riscos com os quais os empreendedores precisam tomar cuidado – também existem, por exemplo, as tentativas de golpes utilizando as redes sociais. A boa notícia é que há maneiras de se prevenir e evitar contratempos. Conheça cinco formas de proteger sua empresa.

1. Tome cuidado com ligações suspeitas
Todos os funcionários da empresa precisam ser orientados a respeito de telefonemas ou contatos por WhatsApp que solicitem informações da companhia. É preciso ser criterioso ao passar dados bancários a estranhos, detalhes sobre a entrega de produtos ou matérias-primas, horário de pico de atendimento ou detalhes sobre seu sistema de segurança.

2. Seja criterioso ao compartilhar informações
Além de orientar os colaboradores sobre as ações mais comuns praticadas por ladrões e golpistas, é importante que a empresa, de qualquer porte, siga procedimentos claros a respeito do compartilhamento de informações sensíveis. Os funcionários não precisam saber mais do que o necessário para exercer seu trabalho, ou então eles mesmos se colocam em risco.

3. Nunca deixe a máquina de cartão exposta
As maquininhas devem ficar em local seguro, longe do alcance das mãos e dos olhos dos clientes. No momento da senha, evite deixar o equipamento na mão do cliente e acompanhe de perto toda a transação. Assim que utilizadas, as maquininhas precisam ser guardadas. Para garantir o controle sobre os equipamentos, é recomendável inserir etiquetas – e, ao fim do expediente, conferir se todos estão intactos e funcionando corretamente.

4. Escolha parceiros confiáveis
Mesmo com todos os cuidados, há momentos em que o empreendedor precisa tirar dúvidas com a fornecedora das maquininhas. Por isso é importante checar as credenciais desses parceiros. 

5. Analise a possibilidade de fazer um seguro da máquina de cartão
O isolamento social levou os empreendedores a utilizar suas maquininhas fora do estabelecimento. Por isso pode ser recomendável contratar um seguro.

 

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios 

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais