FCDL Notícias

Como fazer uma escala de folgas para os colaboradores do supermercado

Gerenciar um supermercado é uma tarefa que exige muita responsabilidade,
conhecimento sobre leis trabalhistas e, é claro, humanismo. Afinal, é preciso
equilibrar os esforços para se conseguir alcançar as metas do estabelecimento com
as necessidades e direitos dos funcionários.
Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você saiba como montar a
escala de folgas dos colaboradores do supermercado, o que as leis da CLT dizem
sobre o assunto e por que isso é tão importante para a produtividade da empresa.
Confira agora!

Para que serve a escala de folgas?

O conceito de escala de folgas pode ser resumido como a forma com que cada
organização lida com as jornadas de trabalho dos seus funcionários, com base nas
atividades laborativas e nos períodos que foram formalizados em seus contratos
empregatícios.
A finalidade da escala é redistribuir a carga de trabalho, de modo que a equipe
possa descansar e ser mais produtiva, o que influencia diretamente na melhoria dos
resultados.
Por isso, é na escala de folgas que é definida a quantidade de horas diárias
trabalhadas por colaborador, seus dias de descanso, quais fins de semana ou
feriados trabalharão e quando poderão tirar férias, por exemplo.

O que dizem as leis trabalhistas sobre a escala de folgas?

Apesar de cada empresa seguir as determinações — de convenção coletiva —
estabelecidas pelo sindicato da categoria, as leis trabalhistas determinam algumas
regras, em relação aos horários de repousos e descansos, que precisam ser
respeitados, estipulando que:
 o limite máximo de trabalho é de oito horas (sem contar as horas de
descansos). No caso de uma jornada de 12 horas, por exemplo, é necessário
um espaço de 36 horas de folga;
 o limite máximo semanal de trabalho é de até 44 horas;
 a cada seis dias de trabalho, é obrigatório um dia de descanso;
 dependendo do acordo coletivo e sindical, são permitidas variações;
 os colaboradores que trabalham entre quatro e seis horas por dia têm o
direito de 15 minutos de intervalo;
 acima de seis horas, é necessário ter um intervalo de, pelo menos, uma hora
e, no máximo, duas horas;
 o período de descanso entre duas jornadas de trabalho não pode ser inferior
a 11 horas;
 e não é necessário ter intervalo em jornadas de até quatro horas de trabalho.

Como fazer a escala de folgas?

Agora, que você já tem mais familiaridade com o conceito, mostraremos algumas
questões importantes a serem consideradas na hora de montar uma escala de folgas
em seu supermercado.

Conheça a legislação

No tópico anterior, mostramos alguns conceitos básicos sobre o que a legislação diz
acerca dos períodos de descanso dos funcionários, mas é fundamental que você
pesquise, aprenda e coloque em prática, em seu estabelecimento, o que as leis
estabelecem, de acordo com a categoria e com as cargas de trabalho da empresa.
Quando essas obrigatoriedades são descumpridas, a organização pode ser multada
ou, até mesmo, acarretar processos trabalhistas, prejudicando a imagem do
negócio.

Considere as necessidades de seus colaboradores

Antes de definir a escala de folgas aleatoriamente, distribuindo os dias de folga de
sua equipe, considere as necessidades de cada funcionário. Converse com os
colaboradores e tente conciliá-las às necessidades do estabelecimento.
Comece fazendo uma distribuição de cada membro do time, sempre um cargo por
vez. Garanta que os direitos de folga sejam divididos igualmente e, é claro, de forma
que a loja sempre tenha um número mínimo de pessoas para funcionar.

Escolha quem substituirá o funcionário de folga

Estipule um colaborador para ser o “folgador”, ou seja, aquele que cobrirá as folgas
dos demais. Escolha o funcionário que seja mais flexível ou que não tenha um dia de
folga de preferência. Se ele estiver de acordo, deixe-o por último na hora de montar
a escala de folgas.

Planeje bem para não afetar o funcionamento

Tenha um bom planejamento operacional, pois isso é importante para montar a
escala, de forma que não prejudique os resultados do supermercado.
Conheça os dias com mais movimento e, ao mesmo tempo, qual o número diário de
colaboradores simultâneos. A partir disso, é possível conciliar as folgas e atender às
demandas.
Lembrando: distribuir folgas para vários integrantes da equipe, em dias de grande
movimento, pode afetar negativamente o desempenho dos colaboradores e das
vendas.

Leve as metas do estabelecimento em consideração

No caso dos funcionários comissionados, é preciso ter cuidado para que as folgas
não caiam nos dias de maior movimento no supermercado. Caso contrário, suas
metas podem ser prejudicadas ou o restante da equipe pode ser sobrecarregada.

Descubra os momentos mais adequados para fazer a escala de folgas

A organização também tem suas próprias necessidades, que consistem nos:
 dias que o supermercado estará aberto ao público;
 datas e horários que as mercadorias são recebidas;
 datas e horários para manutenção/organização da loja;
 e horários de funcionamento.

Pensando assim, registre todas as observações e desenvolva a escala de trabalho,
garantindo que todas as necessidades sejam devidamente preenchidas, tanto as dos
funcionários quanto as da empresa.

Por que é importante saber fazer a escala de folgas?

A princípio, pode parecer que quanto mais horas e dias forem trabalhados pelos
empregados, mais lucro seu negócio terá. No entanto, esse é um pensamento
equivocado e que pode gerar sérios problemas para a imagem do seu
supermercado. Sobrecarregar seus colaboradores gera o efeito oposto: prejuízos
para a empresa.

Para que a equipe se mantenha de bom humor, produtiva e satisfeita, é
imprescindível que todos os membros possam descansar e aproveitar seu tempo
pessoal igualmente.
Como você pôde conferir, neste conteúdo, é muito importante saber como fazer a
escala de folgas dos funcionários em um supermercado. Pois, além de garantir
produtividade à rotina do estabelecimento, essa é uma maneira de manter seus
colaboradores mais satisfeitos e, é claro, agir de acordo com as exigências
estabelecidas pelas leis trabalhistas.

Fonte: Varejo ESPM

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais