FCDL Notícias

Covid-19 e os seus efeitos atuais e futuros

A Kantar, líder global em dados, insights e consultoria, que monitora os impactos do COVID-19 no consumo, mídia e marcas, realizou a pesquisa Consumer Thermometer #4 para verificar as mudanças que o vírus está causando não só na saúde e na economia, mas no comportamento do consumidor.

O levantamento se baseou principalmente no cenário chinês para comparar as mudanças de hábitos de consumo que também vêm acontecendo no dia a dia dos brasileiros. E foi constatado, por exemplo, que após os sinais de aumento de frequência e abastecimento, principalmente entre a classe AB, na primeira semana de março, houve uma queda nessa movimentação, a partir da semana de 16 de março.

Na ocasião, os produtos mais consumidos foram os alimentos básicos e produtos de limpeza, com gastos de: 211% em papel higiênico, 79% com detergente de louça e 73% em cereais.

Além disso, 21% dos brasileiros não conseguiram manter o isolamento, nesse período, por motivo de trabalho. Como boa parte dos restaurantes e bares estão fechados, o jeito foi recorrer aos deliverys, que tiveram um aumento de 53% nas vendas, com pedidos feitos entre duas ou três vezes por semana.

Tendências para o futuro

De acordo com algumas performances analisadas em países como a Espanha e a China, a Kantar revela que o consumo de lanches no Brasil cresceu 74%, durante o período de 16 a 22 de março. Eles ultrapassaram em 174% os demais alimentos que foram consumidos em almoços e jantares, com 127%.

A expectativa pós-crise é de que a procura pelos produtos de higiene continue, enquanto os de cuidados com a beleza e a pele voltem a ser consumidos depois, gradualmente.

Por ora, a procura pelas lojas de varejo menores continuará em alta (+12%), em detrimento dos hiper (-15%) e super (-12%), que estão sendo evitados pela população, como forma de evitar aglomerações.

Por conta dos tempos difíceis na economia, os consumidores também devem se manter mais atentos aos preços dos produtos e promoções. Por isso, as marcas precisarão ser mais competitivas e cogitar canais de vendas mais pulverizados, conforme os dados abaixo:

Mudanças nos hábitos de compra

– 77% das pessoas prestam mais atenção aos preços;

– – 75% procuram ir aos mercados menores, perto de suas casas;

– 68% preferem utilizar pagamentos eletrônicos (cartões e mobile);

– 54% consideram as compras on-line uma experiência mais positiva do que nas lojas físicas;

– 24% ainda consideram as compras online desafiadoras. 

 

Fonte: Portal Super Varejo

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais