FCDL Notícias

Desafios do troco no varejo

A falta de troco no varejo tem sido motivo de grande preocupação. Sem
muitas soluções que resolvam o problema, os varejistas tentam achar
alternativas para minimizá-lo.

Dessa forma, conseguir moedas para troco é um grande desafio para os
varejistas. O grande problema é que a maior parte das soluções não é
totalmente eficaz e, podem até ser ilegais. Um risco que alguns varejistas
dispõem a correr.

A questão é, solucionar o problema da falta de troco no varejo, mas, em
contrapartida, receber multas do governo, não se enquadra muito em
resolver o problema. Neste artigo, entenda porquê conseguir troco é
difícil e veja algumas soluções para sanar esse problema.

Dificuldades em conseguir troco

Conforme dito antes, conseguir troco não é uma tarefa fácil e não é um
problema exclusivo da sua empresa. Isto é, a maior parte dos varejistas
compartilham dessa mesma dificuldade. Em pesquisa realizada pelo Banco
Central do Brasil, 61% dos comerciantes, no Brasil, sofrem com a entrega
de troco no varejo.

A mesma pesquisa também apontou que 70% dos estabelecimentos
precisam procurar troco nas empresas vizinhas ou em conhecidos do
varejo próximo.

Um dificultador do processo de conseguir troco no varejo é o
entesouramento de moedas pelos brasileiros. Os brasileiros tiram,
anualmente, cerca de ⅓ de moedas de circulação do mercado. Ou seja, a
população brasileira guarda cerca de 7,4 milhões de unidades de moedas
em casa.

Soluções problemáticas para a falta de troco no varejo

Existem algumas medidas para a falta de troco no varejo, mas que não
solucionam o problema por completo, muito pelo contrário. Porém, essas
soluções possuem pontos negativos que podem interferir negativamente
na imagem ou economicamente na empresa.

Uma possível solução é o arredondamento do troco, para cima ou para
baixo. Ao arredondamento para cima, a principal consequência negativa
dessa ação é a quebra de caixa.

Pense que praticamente todos os produtos das empresas possuem preços
quebrados. Isso significa que quase toda compra resulta em um valor
quebrado. Dessa forma, caso você opte por arredondar os trocos para
cima, ao final do mês, sua quebra de caixa terá sido catastrófica.

Outra possível solução é o arredondamento para baixo. A consequência
mais óbvia para essa solução é a insatisfação dos clientes, que podem
reclamar e até fazer propagandas negativas do estabelecimento, e com
razão.

Outra consequência, ainda mais séria, é legal. Arredondar o troco para
baixo é uma ação tida como ilegal pelo Código de Defesa do Consumidor e
pelo Código Civil, que entendem tal ação como enriquecimento ilícito por
parte do estabelecimento.

Dessa forma, além da insatisfação do cliente você também fica sujeito a
receber punições ou multas tanto pelo Código de Defesa do Consumidor
quanto pelo Código Civil.

Uma última solução para o problema da falta de troco no varejo seria não
trabalhar com preços quebrados. O grande problema dessa solução é que
preços quebrados é uma tática de atrair clientes para a empresa e
otimizar a rentabilidade do produto.

Soluções concretas

Todas as soluções ditas possuem pontos negativos que podem colocar em
risco a imagem e a economia da empresa. Porém, já existe no mercado
uma solução altamente tecnológica que facilita e resolve a falta de troco
no varejo, são os aplicativos de troco digital. Esses aplicativos são
ferramentas extremamente úteis e fáceis de usar.

A principal ideia do troco digital é oferecer ao cliente uma espécie de
cofre digital e ao varejista entregar o troco sem utilizar moedas físicas.
Mas como esse serviço funciona?

É bem simples. No momento em que for receber o pagamento de alguma
mercadoria, basta que o operador de caixa mencione a possibilidade de
entregar o troco de forma digital. Caso o cliente opte por essa
modalidade, é necessário só que ele diga o CPF e pronto. O operador de
caixa contabiliza o troco em forma de crédito virtual.

Quando o cliente baixar o aplicativo, todo o dinheiro gerado por troco
estará disponível na sua conta. O usuário pode transferir esse dinheiro
para a agência de sua preferência, fazer recargas no celular ou, até
mesmo, doar um valor específico para alguma instituição de caridade.

Bem, vimos que encontrar uma solução para a falta de moedas não é uma
tarefa fácil. Grande parte das soluções não resolvem totalmente o
problema ou possuem consequências negativas.

Deve-se salientar que o problema da falta de troco não se resolverá com a
fabricação de mais moedas por parte do governo. Mesmo porque, o custo
da fabricação das moedas é maior que o valor das mesmas.

Dessa forma, cabe ao varejista encontrar soluções alternativas que
resolvam o problema. Uma ótima forma é recorrer aos aplicativos digitais.
Trata-se de uma ferramenta que ainda favorece a imagem do varejo,
mostrando que a empresa se preocupa em ser justa e busca soluções
modernas para tal.

* Rafael Locatelli, diretor executivo da Troco Simples

Fonte: InfoVarejo

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais