FCDL Notícias

Desafios para o empreendedor do setor supermercadista

As pequenas empresas do segmento de minimercados contribuem de maneira
significativa na economia do país. Uma pesquisa realizada pelo Sebrae aponta que
esse é o segundo maior segmento entre os pequenos negócios representando (6%)
do PIB do Brasil.

Embora seja um mercado com grande crescimento e lucrativo, existem desafios na
gestão desse setor tornando necessária a consultoria empresarial para
supermercados e um plano estratégico específico.

Qual o planejamento estratégico ideal para o empresário que pretende gerenciar
desde um mercado pequeno de vila a uma rede maior? Para esclarecer essas
dúvidas e direcionar o melhor caminho contamos com a participação do Marcelo
Viana, consultor e especialista em gestão de supermercados pela T4 Consultoria.
Confira.

Planejamento estratégico para supermercados
Um planejamento estratégico eficiente para supermercados é importante para
posicionar a empresa frente à concorrência, auxiliar em tomadas de decisões e ter
uma compreensão clara sobre o controle dos processos e operações.

O planejamento estratégico é também um panorama geral. Nessa etapa, ocorre o
levantamento de todos os aspectos que a empresa necessita de constante
supervisão, atualização, gerenciamento e controle.

Veja alguns exemplos:

 Competitividade no setor de supermercados e análise da concorrência;
 Controle do estoque (entrada e saída de produtos);
 Gestão de pessoas e processos;
 Verticalização de produtos;
 Necessidade de automação;
 Criar planos e ações alinhadas aos objetivos da empresa;
 Integração eficiente entre diferentes áreas.

O consultor empresarial pontua que o planejamento vai traçar os caminhos que o
gestor necessita para alcançar os objetivos a curto, médio e longo prazo, além de
alinhar a produção e gerenciamento de todos os setores envolvidos rumo a um
objetivo em comum.

“Uma estratégia eficiente para supermercados deve focar no comportamento do
consumidor, tal como seus hábitos em períodos diferentes, preferências e fatores
que irão levá-lo a compra. Portanto, toda a gestão de processos, recursos deve
considerar o cliente como ponto alvo”, ressalta.

Gestão de estoque eficiente
A qualidade do estoque, é medida por um controle efetivo e por KPIs de
performance que permitem avaliar o comportamento de cada item “mercadoria”,
seja, com dias em estoque, custos de armazenamento, logística e processos
otimizados.

A assessoria econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do
Estado de São Paulo (FecomercioSP) divulgou em junho de 2019 um
comportamento receoso dos comerciantes, sobretudo no estado de São Paulo com
queda no Índice de Estoque (IE) de 1,7%, no mesmo período do ano passado, houve
alta de 11,2%.

A instabilidade política e econômica no Brasil afetou drasticamente o poder de
compra e fez com que a maior parte dos empresários procurasse por medidas para
se adequar ao cenário, dentre elas, a redução de estoque. O problema do excesso
de estoque ainda é predominante entre os pequenos comércios em (27,2%),
enquanto os grandes tem um controle maior em (3,9%).

Por outro lado, Viana alerta quanto a necessidade de ajustar a logística para que
essa redução em oferta de produtos não afete negativamente os lucros no comercio
e a perda em vendas.

“Ao se tratar dos minimercados e comercio local existe a vantagem da proximidade
com o cliente para ofertar produtos e captar precisamente as necessidades do
consumidor, por meio do diálogo e empatia”, argumenta.

Organização de custos e previsão de demanda
Na consultoria empresarial para supermercados a previsão de demanda faz parte do
planejamento estratégico com foco em vendas e melhores resultados. São
elaboradas estratégias para tornar a empresa mais competitiva e um plano de
integração de diferentes setores, como comercial, financeiro e de atendimento.
“Com a análise prévia de mercado, organização de custos e identificação de
sazonalidades (períodos de maior e menor compra) é possível planejar o
reabastecimento de produtos com antecedência e garantir negociações vantajosas
junto aos fornecedores”, ressalta Viana.

Outra vantagem da previsão de demanda é poder planejar futuras ações de
marketing em períodos determinados, aumentando as chances de obter bons
resultados em vendas e evitar estoque parado.

Capacitação no atendimento ao cliente
Na pesquisa realizada pelo Sebrae, em análise do ramo de minimercados no Brasil,
ao questionar qual seria o conhecimento necessário para melhorar a gestão da
empresa, não foi apontado como prioridade softwares de gestão ou logística, mas a
capacitação e melhorias no atendimento ao cliente, resposta dada pela maioria dos
empresários participantes.

O consultor de negócios pontua que o recurso humano inclui potenciais
significativos no que diz respeito a lucros e fidelização de clientes. Logo, empresas
menores optam por práticas de atendimento e capacitação com esse foco, uma vez
que estão numa situação de proximidade com o consumidor, tornando esse
conhecimento primordial no aumento de vendas e lucratividade.

O treinamento da equipe com foco no atendimento ao cliente é um segundo ponto
em destaque entre os empresários do ramo de minimercados. “É engano pensar
que a capacitação é necessária somente para grandes equipes. Empresas pequenas
principalmente, devem preocupa-se com esse ponto e utilizar de algumas vantagens
como: maior proximidade com os funcionários e precisão no controle dos diferentes
setores”, pontua.

O cenário econômico instável exige estratégias assertivas para a empresa não passar
por crises de gerenciamento. Ao surgir dúvidas ou dificuldades quanto ao controle
de estoque, fornecedores ou perdas provocadas pela concorrência, a consultoria
empresarial especializada em supermercados pode apresentar soluções eficientes
para aumentar os lucros e posicionar a empresa com maior competitividade no
mercado.

“O importante é manter-se alerta e procurar por soluções eficientes sempre que
surgir um problema, mesmo que pequeno. Diante de uma situação delicada
economicamente, as estratégias e riscos necessitam ser calculados por especialistas,
de preferência”, salienta.

Fonte: Planeta Folha

FCDL Notícias
  • 34% das redes regionais não investiram em tecnologia

    Continue lendo Clique e leia
  • O compliance digital no contexto das pequenas e médias empresas

    Continue lendo Clique e leia
  • Conheça as 11 formas de pagamento mais usadas atualmente

    Continue lendo Clique e leia
  • Varejo atual precisa estar “próximo, disponível e pronto para o cliente”

    Continue lendo Clique e leia
  • O que vale mais: experiência extraordinária ou experiência sem fricção?

    Continue lendo Clique e leia
  • Um olhar sobre o varejo atual: tudo o que sua empresa precisar saber

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais