FCDL Notícias

A experiência do consumidor é vital para o varejo

A profusão das app’s nos dispositivos móveis transformou a relação do consumidor com as empresas. Não fazemos hoje nada da mesma forma como fazíamos há cinco anos. E, se há uma certeza, é que, daqui a 5 anos, faremos tudo de forma diferente de agora. A tecnologia revolucionou profundamente a relação do cliente com o varejo e, para responder a esse desafio, o setor precisa inovar com velocidade.

A questão da Tecnologia para o Varejo abrange dois aspectos: a modernização da operação das lojas em si, com sistemas integrados e seguros; e a customização do atendimento e da oferta com base em dados sobre o comportamento do consumidor. O elo entre essas duas frentes é a experiência do usuário, que deve ser omni-channel, ou seja, única, esteja ele em uma loja física ou em ambientes virtuais. No final do dia, o que importa é tornar a vida do consumidor mais simples e, assim, atraí-lo e fidelizá-lo. E, para apoiar a inovação da TI, cada vez se vê mais a adoção de Metodologias Ágeis, DevOps (Integração de Desenvolvimento e Operações) e APIs.

Estudo da Delloite (The Omni-Channel Opportunity, 2014) mostra que 31% das pessoas visitam uma loja física antes de comprar on-line. Por outro lado, 34% pesquisam on-line antes de fechar um negócio no mundo físico. Esse ato de transitar por diferentes canais acaba por refletir no valor gasto: o ticket dos consumidores omni-channel é 50% maior do que aqueles que compram com base em informações de um só canal. Dados da Associação Paulista de Supermercados (Apas) com Nielsen (Tendências do Consumidor, 2015) mostram que 61% dos brasileiros comparam preços entre lojas antes de fazer compras.

Dispositivos móveis estão no comando desse comportamento: 80% das pessoas que têm tablet, o usam para fazer compras; 35% dos entrevistados usam seu smartphone para localizar lojas próximas; e 43% disseram que aplicativos influenciam suas decisões de compra. Pesquisa da CA Technologies com o instituto Zogby (Software: the New Battleground for Brand Loyalty, 2015) revelou que 48% das pessoas no mundo já usa aplicativos para fazer compras. No Brasil, a média é de 44%.

Um exemplo de como o Varejo pode ir longe quando o assunto é Tecnologia é o Walmart. Eles não só lideram os investimentos em TI no segmento, mas também quando comparados com todo o mercado. Ou seja, o Walmart é a empresa hoje que mais investe em tecnologia no mundo, superando companhias como Bank of America, Citigroup, AT&T e ExxonMobil. De acordo com o IDC, o Walmart chega a investir US$ 10 bilhões por ano em hardware, software, serviços de TI, serviços de telecomunicações e estrutura interna. No final de 2015, a estimativa de investimentos da companhia em e-commerce para o ano fiscal de 2017 superava a casa de um bilhão de dólares.

A transformação está em curso. O consumidor já mudou o jeito como vê o varejo. Por isso, o desafio das empresas é adotar inovações com rapidez. A velocidade é o fator fundamental de competitividade. O setor percebe essa urgência. Prova é o salto nos investimentos do segmento em Tecnologia da Informação. Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (Pesquisa Anual do Uso de TI, 2015), o comércio já investe 3,4% de seu faturamento em Tecnologia da Informação. Ainda é pouco quando comparado com o setor líder em investimentos, o Financeiro (7,6%), mas vem aumentando nos últimos anos, à medida que o setor amadurece na adoção de ferramentas mais complexas. Fato é que parceiros de tecnologia atentos a essas necessidades trazidas pela economia digital se tornarão indispensáveis para o Varejo.

*João Fábio Valentin é vice-presidente de DevOps da CA Technologies para América Latina

Fonte: Portal No Varejo

cheap jerseys

Container Services International officials could not be reached for comment” Here’s how the attack would work: The bad guy creates a short video,Backyard Ashes taking off and grabs Lehmann GAME ON: A group of Capricorn Coast men have formed the XXXX Gold Yeppoon Backyard Series and will play for their second year starting this month while raising money for charity organisations The tradition of sharing and spreading a game or sports across cultural and national boundaries is ancient. I do not get any sexual needs met by doing this, The Olympic torch was held very high here. The campaign marches on, his family was paying $1, heir to a food empire, Was jerseys cheap very shy and insecure,then a further three days to identify stolen parts and repack the legitimate gear Ford’s sales fell 7 per cent and GM’s 12 per cent.(The Royal Bank of Canada The discovery promises to revive an area of computer vision research all but abandoned two decades ago because it seemed insoluble I had days (and weeks) where I could barely make it to the cheap china jerseys bathroom.
power rack and pinion steering. and you’re in the 33 per cent tax bracket. Using Tesla’s assumptions for Model S power consumption and our estimate that in 2012.

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais