FCDL Notícias

Fim de ano: como gerenciar estresse no final de ano e manter equipe engajada?

Quando falamos sobre “final de ano” na área de vendas, quais as
primeiras palavras que vêm à cabeça? Seriam metas? Correria? Prazos?
Estresse?

Pois bem. Sabemos que trabalhar na área de vendas nesta época do ano é
uma função estressante. Os vendedores estão constantemente sob
pressão para alcançar metas, converter rapidamente e manter um alto
nível de atendimento.

Portanto, assim como a maioria das empresas se preocupa em conquistar
mais clientes e melhorar as vendas no fim do ano, assim deve ser com os
colaboradores: deve ser um objetivo da empresa gerenciar o estresse no
final do ano e manter a equipe engajada. Até porque, muito estresse
significa menos vendas. Confira as dicas que separamos!

Incentivos – Pense na diferença entre o sentimento de medo e a sensação
de excitação. Se você remover os rótulos, perceberá que os sentimentos
são muito semelhantes. É a maneira que você pensa e reage sobre eles
que faz a diferença. Embora o estresse comece como um sentimento
negativo, é possível convertê-lo em algo positivo. Ele pode ser benéfico
para os vendedores pela mesma razão das comissões, viagens de incentivo
e competição interna: cria motivação. Para os gestores de vendas, isso
significa entender quais objetivos são realistas e definir aqueles que
motivam, e não desanimam, os membros da equipe. Uma boa maneira de
fazer isso é a análise. Os gestores devem decidir quais indicadores-chave
de desempenho são mais importantes e, em seguida, avaliá-los em
relação ao desempenho passado de cada profissional.

Metas reais – Já que o estresse é inevitável no ambiente de vendas nesta
época do ano, os gestores precisam encontrar formas de equilibrá-lo,
motivar e engajar os colaboradores de todos os níveis. Para os vendedores
de maior desempenho, uma boa ideia é definir metas, mas oferecer a
flexibilidade para que eles mirem ainda mais alto, por vontade própria.
Isso lhes dará a liberdade para que possam atingir seu pleno potencial.
Para os profissionais de desempenho inferior, certificar-se de estruturar e
formalizar as metas mínimas, incentivando-os a atingir metas diárias e
celebrar pequenas vitórias. Isso os manterá engajados e menos focados
em perdas passadas.

Recursos – Para aliviar o estresse no ambiente de vendas, há duas
alternativas: menos pressão ou mais recursos. Esses recursos podem ser
mentores, ferramentas educacionais ou softwares. As ferramentas de
automação, em particular, podem economizar muito tempo dos
profissionais e, consequentemente, aliviando o estresse.

Hábitos saudáveis – Além de tornar as cargas de trabalho mais
gerenciáveis, as empresas podem moderar o estresse dos funcionários
apoiando hábitos positivos de saúde, promovendo uma cultura de
equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, firmando parceria com psicólogos
e academias. Manter uma boa saúde mental é essencial, por isso os
profissionais precisam estar cientes das técnicas que podem usar para
mantê-los mais equilibrados.

Treinamentos – Enquanto a maioria dos profissionais de vendas entram na
área com aptidão natural, alguns precisam de mais treinamento. Participar
de seminários, workshops ou cursos, antes de chegar ao final do ano
oferecerá a eles maiores informações sobre como a área de vendas
realmente funciona e o que eles podem fazer para melhorar a si mesmos.
Pausas – As pausas devem fazer parte da jornada de trabalho, e feitas com
frequência. A produtividade é maximizada com intervalos mais curtos e
maior frequência, ao contrário do modelo tradicional de uma pausa mais
longa com menos frequência.

A liberdade de falar – É essencial que a empresa tenha uma cultura em
que os funcionários tenham a liberdade de falar sobre seus problemas se
ficarem muito sobrecarregados, seja devido ao estresse do dia a dia ou
outro problema de saúde.

Importante: Além dos gestores, os próprios vendedores também devem
ser responsáveis por monitorar sua carga de trabalho e reconhecer
quando ultrapassam o limite de produtividade.

Como manter o engajamento durante todo o ano?

Para que os engajamentos gerados nas ações de fim de ano permaneçam
como um resultado de longo prazo, é importante que se faça pesquisas de
satisfação. Tão importante quanto executar ações, é compreender se elas
foram realmente efetivas e trouxeram o resultado esperado.

“Muitas vezes acreditamos que as ações foram interessantes, mas, ao
ouvir atentamente ao que os colaboradores têm a dizer, suas críticas,
elogios e sugestões, descobre-se diversos pontos a melhorar ou mesmo a
manter. Além disso, é importante criar e manter abertos canais de
comunicação entre os funcionários, entre os gestores e entre a empresa
como um todo. A fluidez nos contatos é um ponto extremamente
importante na manutenção do engajamento”, afirma Carol Manciola,
Sócia-Diretora da Posiciona Educação & Desenvolvimento.

Para Ivan Correa, Sócio-Diretor da Posiciona Educação & Desenvolvimento,
isso pode ser alcançado através de diversas estratégias:
aplicativos que estimulam o contato entre todos da empresa, reuniões de
feedback, estímulo a confraternizações de departamentos, etc. “É
importante também acompanhar de perto o trabalho dos funcionários.
Crie metodologias para reconhecer e valorizar as boas performances. Não
se esqueça de dar assistência aos colaboradores que, por ventura, fiquem
desmotivados: busque compreender as razões e contorná-las”.

Os especialistas acreditam que uma empresa que se preocupa com os
funcionários e demonstra isso no dia a dia é, certamente, uma empresa
com maiores chances de sucesso a curto, médio e longo prazo.

Fonte: Revista Varejo Brasil

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais