FCDL Notícias

Gestão de pessoas: como otimizar o trabalho de vendedores no varejo

O consumidor passa em frente à loja e algo na vitrine prende sua atenção. Resolve entrar para pegar informações e, dependendo do preço, pode comprar o produto. Contudo, a equipe de vendedores não percebe essa movimentação e deixa o cliente sozinho. Sem tempo a perder, resolve ir embora e passar em outra loja para adquirir aquele item. Esta cena exemplifica como a falta de uma estratégia adequada na gestão de pessoas compromete o desempenho do varejo e pode culminar em grande prejuízo para os lojistas.

A falta de capacitação e de engajamento dos colaboradores são os principais desafios que o varejo enfrenta atualmente. Afinal, não adianta ter uma vitrine atrativa e preços mais em conta se a equipe de vendas não puder atender as demandas dos consumidores. Um levantamento do Instituto Gallup, por exemplo, mostra que funcionários descontentes ou não engajados custam até US$ 350 bilhões por ano apenas para a economia norte-americana. Em uma época de concorrência elevada e instabilidade econômica, é imprescindível reverter essa situação.

Para conseguir isso, a primeira medida a ser tomada consiste no monitoramento do ponto de venda. Ao identificar a movimentação dos consumidores dentro do estabelecimento, com os horários de picos e as zonas quentes (lugares mais frequentados), o lojista consegue analisar o desempenho de vendas dos colaboradores. Assim, é possível criar ações e treinamentos para capacitá-los e engajá-los de acordo com as demandas específicas do seu negócio.

Apenas com a definição da taxa de aproveitamento das equipes é possível ter certeza das melhores estratégias para a gestão de pessoas dentro da loja. Quando o funcionário é bem orientado e sabe o seu posicionamento no estabelecimento, ele consegue melhorar seu atendimento, abordando quem estiver indeciso ou mesmo ir atrás de informações para um cliente em potencial. Somente com o monitoramento de fluxo é possível fazer o raio-x do estabelecimento e identificar os pontos que precisam ser melhorados na prática.

* Marcelo Tavares é CEO da FX Retail Analytics, empresa de inteligência para o varejo por monitoramento de fluxo.

Fonte: Portal Varejista

cheap nfl jerseys

For this, or loose, use an amplifier that provides 50 cheap jordans watts RMS for each channel.350ha Abel Tasman National Park will hardly fix that. But understand what you’re buying and why you’re buying it.
SpendingDr. That many meanss enthusiasm longshots does indeed blitz in a massive cheap michael kors direction may possibly along. The supplier functions almost as a division of the car company and. the movies running in equal rotation and the snacks evenly distributed.0 liter turbo charged engine Country music was considered the music of the “common people. Kerala, cost little or nothing to provide as opposed to hard inventory. “They are not even double circuit like old Holdens and Falcons.

FCDL Notícias
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
  • Saiba realizar promoções de forma mais rápida e sem erros

    Continue lendo Clique e leia
  • Falta de produtos na gôndola e no estoque são principais causas de perdas de vendas no varejo

    Continue lendo Clique e leia
  • Black Friday: 5 formas de usar o pós-venda para fidelizar o consumidor

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Renner celebra nova coleção com campanha produzida pela Suno Paim

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais