FCDL Notícias

Google capacitará 10 mil empreendedoras brasileiras até o fim do ano

O programa de treinamento do Google para empreendedores brasileiros, lançado neste ano, tem uma vertente importante para combater a desigualdade de gênero. Intitulado “Cresça com o Google”, a iniciativa se preocupa em capacitar profissionais que buscam aperfeiçoamento e profissionalização em seus negócios. Dentro desse escopo, as mulheres ganham destaque, com o Women Will, uma ramificação do programa. Serão 10 mil mulheres beneficiadas até o final do ano, segundo a empresa.

“O intuito é realizar um treinamento para ajudar as mulheres a procurar emprego e abrir seus negócios, mas pensando nas necessidades específicas das mulheres, tanto na questão de liderança como lidar com os preconceitos que elas sofrem todos os dias”, disse o head de marketing do Google, Valdir Lemos, ao portal NOVAREJO.

Em 2017, o Google realizou dois pilotos para treinar 100 mulheres de dois bairros em São Paulo, Paraisópolis e Brasilândia – conhecidos pelas favelas. Durante os treinamentos presenciais de quatro dias, um deles totalmente dentro das comunidades, uma equipe da companhia investigou as reais necessidades dessas mulheres, adaptando o conteúdo do treinamento para torná-lo relevante para elas.

Dessa experiência nasceu o Women Will, programa para capacitar mulheres brasileiras desfavorecidas a criar sua própria oportunidade econômica, tornando-as confiantes e preparadas para que, no futuro, aproveitem os recursos da era digital, seja abrindo um negócio ou encontrando um emprego.

Desenvolvida em parceria com o Instituto Rede Mulher Empreendedora, a iniciativa já capacitou 500 mulheres este ano em sessões no Google Campus São Paulo e mais de 2000 em Teresina e Brasília. Para inventivar a aceleraração da redução da desigualdade econômica entre homens e mulheres no Brasil, o Google anunciou uma doação de 3 milhões de reais para o instituto. Esse investimento será usado para treinar 135 mil mulheres em todo o Brasil nos próximos dois anos.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, serão necessários, pelo menos, 100 anos para excluirmos a diferença de gênero entre homens e mulheres. Para compreender o tamanho dessa lacuna, no Brasil a taxa de desemprego é 29% maior entre mulheres em relação aos homens.

“Esperamos que com esse incentivo o Instituto Rede Mulher Empreendedora tenha fôlego para agilizar essa mudança fundamental para o país. Eliminando a lacuna de gênero, o Brasil contaria com um PIB 30% maior. Todos têm a ganhar com o desenvolvimento das mulheres”, afirma Susana Ayarza, Diretora de Marketing do Google Brasil.

Fonte: Portal No Varejo

FCDL Notícias
  • Como a neurociência ajuda a ser um empreendedor melhor

    Continue lendo Clique e leia
  • É necessário mais do que a omnicanalidade para atender o cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Boticário e Natura são as marcas que oferecem a melhor experiência ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • A importância de ESG para o pequeno empreendedor

    Continue lendo Clique e leia
  • Como a digitalização dos meios de pagamento pode impactar no negócio

    Continue lendo Clique e leia
  • Omnichannel: transformando a gestão de estoque

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais