FCDL Notícias

Mais da metade das PMEs se considera preparada para o PIX

O início das operações com PIX, sistema de pagamento instantâneo do Brasil, foi bastante aguardado pelo sistema financeiro. Em pesquisa realizada junto a pequenas e médias empresas, 64,1% dos entrevistados disseram que suas companhias estão preparadas para operar com o novo sistema. As PMEs também disseram esperar que a adoção do PIX se dê mais rapidamente entre os jovens, bem como projetam um impacto sobre as transações em cartão de débito, no primeiro momento. Os dados são do levantamento da Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros.

Realizada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a pesquisa teve o objetivo de entender as percepções e expectativas das PMEs envolvidas diretamente com o comércio sobre o PIX e os possíveis impactos sobre seus negócios, a partir do lançamento oficial do produto. Foram ouvidos representantes de empresas com média de 100 funcionários e atuação nos setores de e-commerce e marketplace, ERP e facilitadoras de pagamento.

O fato de que 64,1% das PMEs dizerem estar preparadas para adotar o PIX reforça as expectativas sobre as mudanças no mercado financeiro. Entre os entrevistados, 32,6% acreditam que o PIX trará um impacto a todas as modalidades de pagamento. Neste mesmo ponto, outros 32,6% projetam que o novo sistema afetará principalmente as transações com cartão de débito.

É consenso que o PIX tende a democratizar o acesso ao sistema financeiro a todos os perfis. Contudo, 52,2% dos entrevistados acreditam que a adesão ao sistema se dará mais rapidamente entre os consumidores mais jovens, de até 30 anos de idade. Ainda de acordo com os ouvidos no levantamento, as principais vantagens para os consumidores serão a transferência instantânea, a simplicidade do sistema e a gratuidade. Para as empresas, a expectativa é de tarifas mais baixas nas operações.

O co-fundador e diretor de Estratégia e Produtos da Zoop, Alessandro Raposo, ressalta que o sistema de pagamento instantâneo é uma parte do que o sistema financeiro promete ser no futuro, principalmente com a agenda do Open Banking. “As novidades trazidas ao setor tornarão o mercado mais aberto e digital, ambiente propício para o surgimento de plataformas que ajudarão as empresas a criarem serviços financeiros diferenciados e centrados nos consumidores”, finaliza o executivo.

Apesar de 71,9% dos entrevistados se considerarem bem informados sobre o tema de uma forma geral, houve quem apontasse possíveis desvantagens do PIX. Entre os entrevistados, 31,5% afirmam que a impossibilidade de chargeback, o cancelamento e estorno para compras por engano, seria uma das características sistema.

No entanto, Raposo, explica que, embora pareça que não há chargeback para o PIX, a autenticação garante essas operações no e-commerce. “Quem opera hoje no comércio eletrônico já está habituado com o sistema de autenticação para compras no cartão de crédito. A autenticação do PIX é muito similar e já surge como obrigatória, garantindo o bom funcionamento desse meio de pagamento, tanto para consumidores quanto para vendedores”, afirma.

 

Fonte: Varejo S. A.

FCDL Notícias
  • Black Friday: 5 formas de usar o pós-venda para fidelizar o consumidor

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Renner celebra nova coleção com campanha produzida pela Suno Paim

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco primeiros passos do empreendedor digital

    Continue lendo Clique e leia
  • E-commerce: Atual, versátil e potente

    Continue lendo Clique e leia
  • Como a neurociência ajuda a ser um empreendedor melhor

    Continue lendo Clique e leia
  • É necessário mais do que a omnicanalidade para atender o cliente

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais