FCDL Notícias

Necessário e criticado: como quebrar o estereótipo do telemarketing?

Telemarketing, uma palavra que assusta muita gente. Esta é uma palavra que está rodeada de ideias e conceitos negativos, e só de falar ela muitas pessoas já ficam de cabelo em pé. De um lado temos o cliente, que não suporta ser incomodado pelas operadoras, bancos e outros prestadores de serviço, em determinados momentos, e que em outras horas quer o contato para ser ajudado a resolver problemas. Do outro lado está o operador de telemarketing, que carrega o peso de “ouvir” tanto a chefia quanto o cliente.

O telemarketing é visto como um “subemprego”, uma válvula de escape para quem precisa de um trabalho para se sustentar, alguém que não possui ensino superior ou ainda não terminou, um “bico” como algo passageiro, ou seja, já na sua concepção o telemarketing está “errado”.

É preciso quebrar estes estereótipos e começar a olhar pelo lado positivo, afinal, ele é o leme que guia sua embarcação em alto-mar e não a âncora. Esta comparação com um navio é bem esclarecedora: muitas vezes as empresas enfrentam situações turbulentas – a reclamação de clientes é o ponto forte disto – e é o telemarketing que recebe e finaliza todo este processo.

Está na hora dos call centers e das grandes empresas começarem a olhar para o operador de telemarketing como um guia e não apenas como alguém que precisa cumprir metas. Atender o telefone, resolver o problema, desligar e partir para o próximo é parte de uma rotina estressante para a maioria, mas ela também pode ser prazerosa e, principalmente, proveitosa. A real produtividade só será obtida no momento em que as empresas esquecerem o conceito de produtividade = tempo e mensurar através de produtividade = qualidade do atendimento.

O telemarketing tem o poder de controlar todas as ocorrências da sua empresa, desde o primeiro contato com o cliente até a finalização do processo, seja ele qual for. É ele quem possui a informação ou soluções para apresentar, é seu cartão de visitas como atendimento e reflete o que é e como é feito o seu trabalho. É através da voz dele que seu cliente cria uma relação com a empresa, é a voz responsável pela formação de identidade desta empresa frente ao seu cliente, sendo então a ferramenta essencial para criar este vínculo, mesmo através da tecnologia.

É importante ressaltarmos ao operador de telemarketing o seu papel fundamental, motivando-o ainda mais e fazendo-o ver como é parte integral do sucesso da empresa que ele representa, sendo inclusive aquele que otimiza as possíveis falhas detectadas. O cliente, por sua vez, sente satisfação em observar que ele é, também, considerado uma peça importante, pois é bem “ouvido” e atendido. Afinal, o que seria do mundo sem o telemarketing?

* Robson Costa é CEO do Grupo Encanto Telecom.

Fonte: Portal Varejista

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais