FCDL Notícias

O que são soft skills? Veja exemplos e dicas de como desenvolvê-las

Você já deve ter ouvido falar sobre soft skills. O termo descreve habilidades relacionadas ao comportamento humano. Elas não se limitam ao ambiente de trabalho, mas são essenciais para manter um bom desempenho nele. Não à toa, as soft skills são cada vez mais valorizadas (e avaliadas) em entrevistas de emprego.

Uma pesquisa realizada globalmente pelo LinkedIn mostrou que a comunicação foi a habilidade mais requisitada em oportunidades de trabalho postadas na plataforma entre junho e julho deste ano. Em terceiro lugar aparece a resolução de problemas.

A lista, vale dizer, não se limitou a soft skills: ela também trouxe competências em áreas como gestão de negócios e ciência de dados. “Em uma seleção de 500 candidatos para uma posição, o que vai diferenciar o mediano ou bom do excelente são as soft skills”, diz Cláudia Danienne, psicóloga organizacional e sócia da consultoria Degoothi Consulting.

Exemplos de soft skills

Outra pesquisa realizada pelo LinkedIn traz uma visão mais ampla sobre as habilidades comportamentais mais valorizadas. Nela apareceram criatividade, persuasão, colaboração, adaptabilidade e inteligência emocional. Esta última, para a psicóloga, é o principal componente desse tema. Ela representa a capacidade de administrar as próprias emoções com equilíbrio entre emoção e razão. No ambiente profissional, ela se manifesta mais claramente em momentos como a interação com colegas e clientes, a tomada de decisões e a mediação de conflitos.

A empatia e a motivação são outros exemplos citados por Danienne. “As soft skills são desenvolvidas desde que somos pequenos. Algumas pessoas têm mais do que outras e têm uma vantagem competitiva sobre quem não tem”, diz a psicóloga. Ela ressalta que o avanço no uso da tecnologia apenas ressalta a sua importância. “Esse conjunto de habilidades é o que nos diferencia realmente de uma inteligência artificial. Um complementa o outro”.

Como desenvolver soft skills?

Habilidades comportamentais não são uma ciência exata. Por isso, exercitá-las e avaliá-las não é tão simples quanto se faz com as competências técnicas listadas em um currículo. Apesar disso, segundo a psicóloga, alguns caminhos podem favorecer seu desenvolvimento. O primeiro deles é ter autoconhecimento. “A pessoa tem que fazer uma autoavaliação com humildade para conhecer suas forças e fraquezas. Depois, vem a humildade para buscar feedbacks”, diz ela. A dica é perguntar, com alguma regularidade, como outras pessoas avaliam a forma como você lidou com uma determinada situação, por exemplo.

Estar aberto para reaprender e evoluir também é importante, segundo Danienne. “A pessoa deve acreditar na importância de mudar e de não ficar cristalizado em alguns comportamentos”. Fingir possuir determinadas características, pelo contrário, não é um bom caminho.

Embora as soft skills sejam mais difíceis de avaliar e mensurar, elas se tornam mais claras sob o olhar atento de profissionais da área. “Existem indicativos na linguagem corporal e atividades que evitam que a pessoa seja dissimulada. É possível fazer essa leitura mesmo por meio de uma tela”, diz ela, referindo-se às entrevistas de emprego online.

 

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais