FCDL Notícias

Pandemia abre mais espaço para as marcas próprias

A crise econômica, impulsionada pelo coronavírus, tem feito com que marcas próprias sejam procuradas cada vez mais pelos consumidores, não só pelos preços mais atraentes, mas também pelo custo-benefício, já que elas também oferecem produtos de qualidade.

De acordo com a Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização (ABMAPRO), a expectativa é de que o setor cresça pelo menos 21%, até o final deste ano. Apenas no primeiro semestre, essas marcas já mostraram que estão em crescimento acelerado, ao ponto de atraírem 2,2 milhões de novos consumidores, de acordo com o levantamento da Kantar.

O estudo revelou inclusive que as marcas próprias cresceram 21,6% no primeiro semestre, se comparado com o mesmo período do ano passado. Já as marcas de outros fabricantes registraram um crescimento menor, de apenas 4%. Os produtos de higiene e beleza, commodities e bebidas foram os mais procurados dentro desse crescimento.

Para a presidente da ABMAPRO, Neide Montesano, a marca própria já pode ser considerada uma tendência de mercado. “Elas crescem e continuarão crescendo mais rapidamente do que as convencionais. Sempre digo e reafirmo: a marca própria é um serviço, permite ao trabalhador comprar tudo o que precisa, mas com economia. Sendo assim, elas democratizam o consumo”, defende.

 

Fonte: Super Varejo

FCDL Notícias
  • 34% das redes regionais não investiram em tecnologia

    Continue lendo Clique e leia
  • O compliance digital no contexto das pequenas e médias empresas

    Continue lendo Clique e leia
  • Conheça as 11 formas de pagamento mais usadas atualmente

    Continue lendo Clique e leia
  • Varejo atual precisa estar “próximo, disponível e pronto para o cliente”

    Continue lendo Clique e leia
  • O que vale mais: experiência extraordinária ou experiência sem fricção?

    Continue lendo Clique e leia
  • Um olhar sobre o varejo atual: tudo o que sua empresa precisar saber

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais