FCDL Notícias

Pequeno empreendedor digital representa 90% no Brasil

Estudo do Sebrae com a E-commerce Brasil aponta que o comércio on-line brasileiro é formado, em sua maioria, por pequenos empreendedores. Eles representam 90% do total e têm faturamento de até R$ 3,6 milhões. Já entre as empresas que têm lojas físicas e também vendem pela rede, 71% são pequenas. E o interesse pela venda on-line é crescente: 28% dos e-commerces tiveram início nos últimos dois anos. As informações são da Folha de São Paulo.

Apesar das vantagens de ter uma loja on-line, e nessa lista é possível citar, por exemplo, a economia com os custos relativos ao aluguel, por outro é preciso muito planejamento para despertar o interesse e a confiança dos consumidores “virtuais”.

Carolina Cavalcante, 26, sócia da BUW, especializada em roupas de trabalho para mulheres, pensou, primeiro, em gerar um estoque que serve de centro de distribuição para o site. Depois, também desenvolveu uma curadoria para as peças, para se destacar das outras lojas de roupas da web.

“As clientes recebem em casa uma malinha com peças pré-selecionadas por uma personal stylist e podem escolher os looks que querem comprar. A assessora também vai à casa da cliente para auxiliar”, explica Cavalcante, que optou pelo e-commerce após perceber queda nas vendas da loja física.

Ainda segundo matéria da Folha, o açougue Bom Gaúcho, de Porto Alegre (RS), também adaptou sua loja ao ambiente on-line de forma bem-sucedida. No site da empresa ou via aplicativo, criado neste ano, o cliente pode pedir cerca de 220 tipos de carnes e cortes.

Para começar a vender na rede, a companhia investiu cerca de R$ 120 mil em itens como marketing, tecnologia e novas embalagens. “Os nossos produtos foram todos padronizados em pacotes de 300 gramas a cinco quilos. Nosso foco são as refeições do dia a dia”, diz Felipe Baingo, 27, um dos sócios da companhia.

Para Gabriel Lima, diretor da consultoria de comércio eletrônico eNext, um negócio on-line com boa reputação não pode abrir mão do esmero com a qualidade visual do site, o que inclui boas fotos e bons vídeos dos produtos, uma identidade visual adequada ao público-alvo e descrições completas dos itens. Também é essencial ter agilidade no atendimento ao cliente, seja por telefone, chat ou e-mail.

Fonte: Portal Varejista

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais