FCDL Notícias

Pesquisa revela cinco novos perfis de hábitos de consumo

Muito se fala em Indústria 4.0 e como ela está transformando a forma com que
encaramos o mundo, consumimos bens e informações e nos relacionamos, tanto
com outras pessoas quanto com as marcas e os prestadores de serviços. Face a esse
novo paradigma, a Nielsen foi a campo para compreender mais profundamente
como essa nova realidade está afetando o consumidor e acaba de lançar o estudo
“Estilos de Vida 2019” para revelar as preferências dos brasileiros. O resultado? Não
só estamos em transformação, como estamos também cada vez mais complexos e
não cabemos mais nos perfis de estilo de vida e hábitos de consumo de
antigamente.

Estamos mais sustentáveis
O estudo da Nielsen mostra que 42,4% dos consumidores brasileiros estão mudando
seus hábitos de consumo para reduzir seu impacto no meio ambiente, e que 30%
dos entrevistados estão atentos aos ingredientes que compõem os produtos. Mais
conscientes também, 58% não compra produtos de empresas que realizam testes
em animais e 65% não compra de empresas associadas ao trabalho escravo.

Estamos mais saudáveis
A população brasileira está reduzindo gordura (57%), sal (56%), açúcar (54%),
alimentos industrializados (38%), cafeína (34%), lactose (27%) e glúten (27%). No
supermercado, buscam mais por produtos com adição de fibras, vitaminas e
minerais (45%) e alimentos orgânicos (35%), além de fazer exercícios regularmente
(33%). 74,3% dos entrevistados listam “ter saúde” como um dos objetivos de vida.

Estamos mais negociadores
Do total de entrevistados, 64% escolhe suas marcas de acordo com as ofertas de
baixo preço, 73% busca primeiro pelas promoções quando entram nas lojas, 57%
sempre muda de loja por conta das promoções oferecidas e 48% pesquisam
promoções antes de ir às compras.

Estamos mais práticos
A pesquisa aponta que 55% dos entrevistados vai direto no local da loja para efetuar
a compra, 48% leva listas com todos os itens que irão comprar e 45% procura
comprar sempre os mesmos produtos. A praticidade também permeia a escolha da loja (21% prefere ir em lojas próximas de casa ou do trabalho, e 12% citam a rapidez
na compra, a organização da loja e o tamanho da fila como fatores predominantes)
e a escolha das marcas (30% opta pelas já conhecidas, 18% pela disponibilidade e
12% pela variedade de tamanho e versões de embalagens).

Estamos mais conectados
O estudo da Nielsen mostra que 64% da população tem um smartphone, 48% utiliza
o celular para interações em redes sociais, 39% utiliza o celular para
entretenimento, 51% acha que as propagandas online chamam atenção (contra 42%
na TV), 18% assiste a conteúdo online em seu tempo livre e 41% já fez compras na
internet. O número de pedidos realizados no e-commerce em 2018 foi de 123
milhões, um aumento de 11% em relação ao ano anterior.

Para compreender esse novo consumidor, que adota tais atitudes em intensidades
diferentes, a Nielsen propõe a criação de cinco novos perfis de hábitos de consumo:

Consciente pragmático
O “sabe tudo”, que segue fielmente seus hábitos e preferências. Antes de comprar,
gosta de assistir TV e não acredita em propagandas. No mercado, compra sempre os
mesmos produtos, independentes de estarem em promoção.

Equilibrista
O “negociante”, que busca fazer escolhas inteligentes para conseguir consumir tudo
que quer. Gosta de andar pela loja e olhar os folhetos antes de comprar. Adora uma
novidade e os acompanhantes influenciam na hora da compra.

Consciente sonhador
O “tranquilão”, cujo objetivo é levar uma vida tranquila na qual possa cuidar de si e
do mundo. Ele olha folhetos e procura promoções, mas gasta mais com produtos
que melhorem a saúde.

Conectado
“Always on”, aquele que vive no mundo online, onde se diverte, comunica e passa
seu tempo livre. Ele vai direto comprar o que precisa, mas muda de loja se encontrar uma promoção mais atraente. É impulsionado por ofertas, mas prefere comprar
sempre os mesmos produtos.

Aspiracional
O “pra frentex”, que alia o bem-estar próprio ao consciente coletivo. Antes de
comprar, gosta de olhar as promoções no aplicativo e de andar pela loja.
Geralmente compra mais que o previsto e busca mais por alimentos orgânicos e
produtos sustentáveis.

O Brasil é, em sua maioria, equilibrista, com 27% da população classificada nessa
categoria. Em seguida, temos os aspiracionais (22%) e os consciente pragmáticos
(21%), enquanto os conectados e os consciente sonhadores estão empatados com
15%. Vale lembrar que cada consumidor possui uma combinação desses perfis,
embora um deles sempre predomine.

A Nielsen ouviu mais de 21 mil pessoas em 8.240 lares pesquisados. O questionário
contou com 100 questões, divididas em módulos de entendimento: tempo livre e
hobbies; atitude, valores e metas; meios de comunicação; hábitos de compras
(antes, durante e após), e preocupações com saudabilidade.

Fonte: Newtrade

FCDL Notícias
  • O que vale mais: experiência extraordinária ou experiência sem fricção?

    Continue lendo Clique e leia
  • Um olhar sobre o varejo atual: tudo o que sua empresa precisar saber

    Continue lendo Clique e leia
  • Caminhos para fomentar um ambiente colaborativo nas empresas

    Continue lendo Clique e leia
  • A importância de ESG para o pequeno empreendedor

    Continue lendo Clique e leia
  • Hábitos de consumo das brasileiras antecipam tendências no setor de beleza

    Continue lendo Clique e leia
  • O franchising como resposta para o crescimento das empresas

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais