FCDL Notícias

Por que a sustentabilidade no varejo é tão importante?

Sustentabilidade é um tema cada vez mais importante para toda a sociedade. E, embora a maior parte das tendências do varejo estejam relacionadas ao curto prazo e ao uso de tecnologia, o respeito ao meio ambiente e práticas de consumo menos agressivas ocupam gradualmente uma posição central nas estratégias de negócios.

Isso não decorre apenas da percepção dos problemas ecológicos que enfrentamos atualmente, mas também porque as novas gerações estão mais conscientes do impacto das ações do ser humano e elas exigem que as marcas acompanhem suas preocupações. De acordo com pesquisa realizada em 2018 pela plataforma de dados Euclid, 52% dos Millennials e 48% da Geração X esperam que as marcas que possuem mais afeição tenham valores alinhados com os deles. Entre os baby boomers, pessoas nascidas entre 1946 e 1964, o índice é de apenas 35%.

Dessa forma, sustentabilidade no varejo não é somente uma forma de proteger o meio ambiente: é também uma possibilidade de atrair clientes jovens, aumentar a fidelidade de longo prazo e gerar valor. Segundo a Accenture, multinacional de consultoria de gestão, tecnologia da informação e outsourcing, mais da metade dos consumidores aceitam pagar mais caro por produtos sustentáveis, projetados para serem reusados ou reciclados, e 83% acreditam que é extremamente importante que as empresas desenvolvam itens com essa proposta.

Olhando para o futuro, o caminho parece claro: sustentabilidade no varejo é uma questão estratégica para aquelas que querem ter vida longa. Mas é preciso levar em consideração que varejistas que procuram adotar práticas ambientais, melhorar sua reputação e competitividade devem se comprometer de verdade com o tema, pois ela depende do envolvimento de toda a empresa, começando por seus líderes, para que comece a fazer parte da cultura do negócio.

Além disso, como os consumidores estão utilizando os aspectos sustentáveis de uma marca como critérios de compra, não há como ignorar o assunto. Mas também não é possível escapar por meio do greenwashing – ações que na verdade são muito mais um plano de marketing do que iniciativas concretas e sinceras. Isso porque os clientes esperam se relacionar com aquelas com as quais tenham valores em comum e, assim, empresas sem esse compromisso tendem a ficar para trás e perder espaço no mercado.

Portanto, concluo que o setor deve ficar muito atento aos problemas existentes para que eles possam adotar práticas sustentáveis quase diariamente e de forma contínua. Utilizar embalagens adequadas, realizar parcerias com ONG´s e instituições não governamentais são algumas das ações que devem ser implementadas na cultura da empresa. Reflita sobre isso e pense cada vez mais no coletivo e no planeta como um todo!

* Por Israel Nacaxe é COO e co-fundador da Propz, startup que utiliza inteligência artificial e big data para monitorar o comportamento do consumidor em tempo real e de forma automatizada

 

Fonte: Revista Varejo Brasil

 

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais