FCDL Notícias

Reforma Tributária

Alta carga impacta 96% dos negócios

Pesquisa revela que 96% dos empresários brasileiros avaliam que a alta
carga tributária e a complexidade do sistema de arrecadação representam
barreira para os seus negócios. A queixa se sobressai, principalmente, na
tributação sobre a fabricação e venda de produtos ou serviços, apontado
por 53% da amostra como um empecilho. É o que mostra um pesquisa
feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo
Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) em parceria com o Serviço Brasileiro
de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Outros fatores do chamado “Custo Brasil” também são criticados pelos
empresários ouvidos no estudo, como o excesso de burocracia para abrir,
manter e fechar empresas e também na contratação e dispensa de
funcionários (49%). Já 44% veem os altos juros como um empecilho para o
crescimento de seus negócios e 41% reclamam do alto custo para
empregar devido à tributação da folha de pagamento. A dificuldade para
obter crédito é mencionada por 21%.

A pesquisa, que teve como objetivo identificar possíveis entraves para o
crescimento das empresas, integra o convênio Políticas Públicas 4.0,
firmado entre o Sistema CNDL e o Sebrae, e pretende coletar insumos
para a proposição de políticas públicas que contribuam para a melhoria do
ambiente de negócios e, consequentemente, apoiem o desenvolvimento
do varejo.

“A alta taxa de impostos diminui a lucratividade e dificulta a sobrevivência
do negócio, especialmente em seu início e durante a fase de consolidação.
A burocracia torna as empresas lentas e pouco competitivas, os juros
excessivos inibem a tomada de c rédito e os investimentos, e prejudicam
diretamente a capacidade produtiva”, observa o presidente da
Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), José César da Costa.

De acordo com o estudo, 62% dos empresários também apontam que
aspectos relacionados à infraestrutura do país impactam negativamente o
crescimento da empresa, sendo as áreas mais mencionadas as rodovias e
estradas (30%), a conectividade a internet (22%), o sistema de Correios
(22%) e a qualidade da telefonia (20%).

Já as deficiências na segurança pública são problema para os negócios na
opinião de 71%, em virtude do risco de assalto no entorno da loja ou
empresa (59%), da falta de iluminação adequada para o período noturno
(27%) e da presença de moradores de rua nas imediações do negócio
(22%).

A gestão empresarial também foi colocada como um obstáculo para o
crescimento da empresa, apontado por 88% dos entrevistados. Nesse
caso, as dificuldades passam pela contratação de mão de obra qualificada
(43%), a falta de dinheiro para comprar informações sobre o mercado e
clientes (26%), manter a motivação e produtividade dos funcionários
(24%) e a falta de tempo para fazer atividades operacionais e de gestão
(23%).

Fonte: DCI – Diário Comércio, Indústria & Serviços

FCDL Notícias
  • 34% das redes regionais não investiram em tecnologia

    Continue lendo Clique e leia
  • O compliance digital no contexto das pequenas e médias empresas

    Continue lendo Clique e leia
  • Conheça as 11 formas de pagamento mais usadas atualmente

    Continue lendo Clique e leia
  • Varejo atual precisa estar “próximo, disponível e pronto para o cliente”

    Continue lendo Clique e leia
  • O que vale mais: experiência extraordinária ou experiência sem fricção?

    Continue lendo Clique e leia
  • Um olhar sobre o varejo atual: tudo o que sua empresa precisar saber

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais