FCDL Notícias

Saiba como redesenhar seu atendimento

Com um mundo cada vez mais conectado e consumidores exigentes, é natural que
as empresas se preocupem em como se destacar dos concorrentes e promover
novidades cada vez mais surpreendentes. Para que isso aconteça de forma efetiva é
preciso identificar os desejos dos consumidores, muitas vezes, antes mesmo deles
identificarem essa necessidade. Entretanto, como eu consigo dedicar esforços para
esse entendimento das necessidades, dores e jornada de compra do cliente?
Essa é uma pergunta que cada vez mais tenho recebido no meu dia a dia e, minha
primeira recomendação para as empresas é: pare e ouça o seu consumidor. Entenda
suas necessidades, dores e expectativas. É fundamental estar na rotina de
atendimento ao cliente de uma empresa para entender o que, como e quando uma
consultoria e tecnologia podem melhorar esse relacionamento. Para que seu cliente
seja um advocacy – defensor – da sua marca, seja você primeiro um embaixador
dele na sua empresa!
Outro ponto que as empresas precisam atender para que essa jornada seja eficiente
é o imediatismo. Quando digo que é preciso se destacar no barulho, não estou
sendo hipotético. Um estudo do Jerusalem College of Tecnology, do Israel, mostrou
que os jovens de hoje recebem cerca de 145 mensagens por dia e 58% delas são
respondidas em menos de 1 minuto. Neste momento eu te pergunto: Quanto
tempo seu SAC leva para responder o cliente?
Ainda vou além. Uma pesquisa do Google do ano passado revelou que a busca por
“entrega no mesmo dia” dobrou e a busca por “aberto agora” aumentou quatro
vezes. Isso reforça a urgência que o consumidor tem e muito disso se dá por conta
dessa necessidade de informação cada vez mais rápida na palma da mão, reflexo da
disseminação da tecnologia e acesso a smartphones, que hoje já representam mais
do que o número populacional mundial.
E por falar em serviços de otimização de processo e relacionamento, você está
usando-os ao seu favor? Porque, mais do que ter esses recursos em casa, é saber
como, quando e onde aplicá-los de modo cada vez mais assertivo, como as já
disponíveis atualmente no mercado.
E é aqui que surge o design de atendimento, metodologia que busca otimizar os
serviços a partir da identificação dos “problemas” da empresa sob a óptica do
usuário e/ou pessoas envolvidas ou impactadas pelo processo em questão.
Basicamente, é um recurso que usamos para implementar o novo “desenho” nos
processos.
Um caso real de um de nossos clientes que pode exemplificar bem a situação é a de
um fabricante de máquinas e equipamentos. A rede própria de assistência técnica,
espalhada por todo o país, tinha uma central de atendimento para acionamento das
equipes em campo, mas não estava conseguindo atender a demanda, prejudicando
as operações dos seus clientes. A primeira solução encontrada pela empresa foi
redimensionar a equipe, mas isso gerou altos custos e não resolveu por completo o
problema.
Foi neste ponto que entrou o trabalho de design de atendimento, buscando
entender o processo pela óptica dos clientes e dos técnicos de campo, usuários
dessa central de atendimento, e identificar os pontos críticos que atrapalhavam o
serviço de suporte in loco.
Com base nesse olhar “de fora para dentro”, nós redesenhamos os processos desta
central e implantamos um sistema de gestão de chamados que conta com um
aplicativo feito para os técnicos de campo, onde eles recebem os agendamentos
com detalhes, organizam seus horários, deixam relatórios dos casos e podem até
solicitar peças para o estoque da empresa.
Isso deu uma nova organização ao fluxo de atendimento, integrou plenamente as
partes envolvidas no processo e, principalmente, conseguiu aumentar a
produtividade das equipes de campo, que passaram a atender os clientes com mais
eficiência e no prazo necessário.
O que acho fundamental reforçar aqui é que o atendimento personalizado e as boas
experiências são pilares que já são necessários no mercado de serviços ao
consumidor. Mas agora, é preciso parar de intuir soluções técnicas e efetivamente
buscar as respostas junto às necessidades dos clientes, entendendo as dores dessas
pessoas. É isso que o design de atendimento propõe e que hoje nós colocamos em
prática.
Muitas empresas ainda estão deixando a desejar neste ponto, por isso, meu
conselho final é: vá conhecer seus clientes individualmente e depois repense tudo
que você oferece a eles. Esteja um passo à frente das suas necessidades e desejos.
Só assim é que a experiência dele com você será memorável.

*Julio Moretti é CEO da Mindbe, empresa de tecnologia e design de serviço em
atendimento.

Fonte: Consumidor Moderno

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais