FCDL Notícias

Saiba quais são as redes que mais fecharam lojas nos EUA neste ano

O varejo físico dos Estados Unidos está passando por um período difícil. Além dos shopping centers, as marcas também estão sofrendo. Tanto que o número de lojas fechadas neste ano, considerando grandes marcas, ultrapassa as 6.300, segundo levantamento feito pelo Business Insider.

Especialistas do setor dizem que o varejo físico norte-americano tem sofrido por uma série de motivos: crescimento ainda mais acelerado do e-commerce, o declínio das lojas de departamento, alto número de lojas nos Estados Unidos e mudança no comportamento dos consumidores, que agora preferem experiências a produtos.

A empresa de investimentos Cohen & Steers, que gerencia investimentos de US$ 58,5 bilhões de dólares, chegou a divulgar um relatório dizendo que o declínio da indústria não é temporário. “Essa mudança deve alterar drasticamente a paisagem do varejo, com implicações importantes no mercado de imóveis”, disse a empresa em relatório.

“Essa fraqueza do varejo, que acontece mesmo com uma economia relativamente saudável, é parte de uma evolução permanente de como e onde os norte-americanos gastam seu dinheiro”.

As grandes estão fechando

Quem lidera o número de fechamentos é o RadioShack. Ao todo, já são 1.430 lojas fechadas. O número de fechamentos já representa quase 50% do total da cadeia de lojas. Segundo a varejista, as operações fechadas são aquelas com “menor velocidade de vendas e alto aluguel”. O número de fechamentos da companhia não deve parar por aí. A companhia afirmou que seguirá com a iniciativa de fazer os ajustes.

Considerando os grandes nomes, a JCPenney também está na lista. Até agora, a empresa anunciou que fechará 138 lojas. Elas representam 14% do total de lojas da marca nos Estados Unidos. Contudo, segundo a companhia, elas são 5% das vendas.

Com esses fechamentos, mais de 5 mil pessoas devem perder seus empregos. “Nós acreditamos que o fechamento de lojas nos permitirá fazer ajustes em nosso negócio para, efetivamente, competir com o crescimento das vendas on-line”, disse Marvin Ellison, CEO da varejista quando anunciou os fechamentos.

Embora não seja a campeã em número de fechamentos, a Sears tem representado a mudança do varejo físico nos Estados Unidos. Há alguns anos a rede tem sofrido, seja por falhas em gestão seja por conta das mudanças de mercado. Neste ano, a companhia fechou 98 lojas. Com elas, a companhia passa a somar em torno de 1.140 operações. Contudo, há cinco anos, a marca tinha em torno de 2.070 lojas.

Eddie Lampert, CEO da companhia, disse que os fechamentos são parte da estratégia da marca de encerrar operações que não são rentáveis e reduzir o metro quadrado das operações. “Muitas são simplesmente muito grandes para as nossas necessidades”, escreveu. A empresa já anunciou que haverá mais fechamentos neste ano.

Queridinha dos brasileiros que gostam de comprar nos Estados Unidos, a Macy’s anunciou o fechamento de 68 lojas somente neste ano. A ideia é fechar em torno de 100 lojas neste ano, segundo a empresa. A Rue21, por sua vez, deve fechar em torno de 400 lojas neste ano. Segundo a companhia, a decisão foi difícil, porém, necessária.

 

Fonte: Portal No Varejo

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais