FCDL Notícias

Seis dicas para fazer o controle de estoque do supermercado

Ao realizarem suas compras, a maioria dos clientes sequer imagina o quão
trabalhoso é manter o controle de estoque de supermercado. Para que cada
mercadoria seja devidamente alocada nas prateleiras e esteja disponível para o
consumidor, é necessário que diversas etapas de um planejamento consistente
sejam cumpridas.

Gerenciar o tempo de vida útil dos itens, manter uma boa relação comercial com os
fornecedores e alinhar o fluxo de mercadorias às demandas do estabelecimento, são
apenas alguns dos processos que devem compor uma boa gestão de inventário.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo com seis dicas imperdíveis para fazer o
controle de estoque do supermercado. Quer saber mais sobre o assunto? Então,
continue a leitura!

1. Tenha controle sobre o inventário
Toda empresa varejista precisa lidar com dois problemas específicos pertinentes ao
gerenciamento do estoque: o excesso ou a falta de produtos no inventário. A falta
de equilíbrio entre esses dois pontos gera o mesmo resultado: prejuízo ao
supermercado.

Sem um registro do fluxo de mercadorias, não é possível conhecer as demandas do
estabelecimento. Sem entender as necessidades de seus consumidores, a equipe de
compras não tem parâmetros confiáveis para se basear na hora de repor o estoque.

Quando isso acontece, a empresa pode adquirir muito mais produtos de uma
categoria com baixo índice de saída, resultando em estoque parado e, por
consequência, mercadorias vencidas e capital desperdiçado.

A falta de itens em estoque também é prejudicial ao supermercado, pois faz com
que a loja perca vendas, afetando sua lucratividade, além de gerar insatisfação nos
clientes, fazendo-os procurar tal produto na concorrência.

2. Registre o fluxo de mercadorias
Para evitar estoque parado e falta de produtos, é fundamental controlar bem todas
os processos realizados com os itens que compõem todo o inventário. Isso envolve
desde o registro de entradas e saídas, passando por movimentações dentro do
próprio estoque, até trocas e devoluções.

Vale mencionar, ainda que, para evitar alguns furos, é preciso ir além de apenas
acompanhar o seu movimento (entradas e saídas), já que toda devolução, antes,
gerou um registro de saída.

Caso o motivo pelo qual o produto foi devolvido não for especificado no sistema de
gestão, dificilmente será possível calcular a margem de devolução por item e tão
logo saber como o controle de estoque de supermercado pode ser melhorado.

3. Negocie com fornecedores
Antes de fechar negócio com as empresas que abastecerão os estoques da unidade,
é imprescindível conhecer a reputação de cada opção disponível. Afinal, se o
estabelecimento não puder contar com seus fornecedores, o afetado diretamente
será o cliente final, e isso pode levá-lo prontamente à concorrência.

Partindo do pressuposto que você encontrou fornecedores confiáveis, o próximo
passo é negociar prazos de entrega e preços. Certifique-se de que seus parceiros
farão a reposição de mercadorias conforme o combinado, sem atrasos. Se possível,
barganhe por preços e condições de pagamento mais flexíveis, de acordo com o
volume de mercadorias adquiridas.

Lembre-se de que a relação entre um supermercado e seus fornecedores deve ser
saudável e lucrativa para ambas as partes, já que ela durará por muito tempo.

4. Utilize um bom sistema de gestão de estoques
A tecnologia está cada vez mais presente no cotidiano das empresas modernas e
isso não é um mero capricho ou tendência passageira. O fato é que um bom
software de gestão pode trazer benefícios como:

 minimizar a possibilidade falhas humanas;
 agilizar processos logísticos;
 otimizar o controle do estoque;
 registrar cada movimentação de mercadoria;
 gerar relatórios precisos sobre a operação, dando suporte à tomada de
decisões;
 controlar demandas e a projetar cenários futuros, com base nos resultados do
estabelecimento.

Entre outras vantagens que tornam o controle de estoque do supermercado muito
mais eficiente, garantindo uma ótima posição competitiva em seu segmento de
atuação.

Hoje em dia, existe uma grande variedade de softwares para a gestão de estoques,
sendo compostos por recursos que atendem especificamente às necessidades de
empresas do setor varejista. Escolha um que se adapte melhor ao modelo de
negócios do seu estabelecimento.

5. Gerencie o prazo de validade dos produtos
Uma das tarefas que mais exige cuidado na hora de fazer o controle de estoque do
supermercado, é o gerenciamento dos prazos de validade dos produtos, já que
grande parte do inventário desse tipo de estabelecimento é composta por
mercadorias perecíveis, como alimentos e produtos de limpeza, por exemplo.

Para evitar o risco de vender itens vencidos e causar sérias complicações para sua
empresa, é fundamental contar com uma ferramenta que notifique
automaticamente o departamento responsável pelas reposições a respeito sobre as
datas de validade dos produtos.

Lembrando que é possível criar promoções para liquidar produtos próximos ao
vencimento, este é um meio de evitar o desperdício do capital investido em sua
aquisição. Além disso, esse tipo de estratégia ajuda a promover as compras devido
ao bom preço e, consequentemente, a fidelizar os clientes.

6. Faça controles periódicos
Também conhecido pelo termo “balanço de mercadorias”, o controle periódico é o
conjunto de ações realizadas de tempos em tempos. Em geral, esse controle é feito
a cada bimestre, pois ajuda a equipe de gestores a visualizar um panorama amplo
sobre a composição do estoque.

Outro aspecto importante sobre os controles periódicos é que, por meio deles, é
possível ter mais compreensão a respeito das causas de problemas que ocorrem na
seção de armazenamento de mercadorias, como avarias, furos e obsolescência, por
exemplo.

Sendo assim, o ideal é realizar esses processos em ciclos, já que desse modo é
possível realizar o controle em proporções menores — por categoria de produto,
por exemplo — e em subetapas, para chegar a soluções muito mais eficientes e
garantir agilidade à reposição de estoque.

Como você pôde conferir neste artigo, quando o controle de estoque de
supermercado é realizado com base em um bom planejamento, considerando as
particularidades de cada produto e a demanda da loja, é possível reduzir o
desperdício e aumentar a lucratividade, já que a empresa não correrá o risco de ter
produtos parados ou em falta no inventário.

Fonte: Pricefy

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais