FCDL Notícias

Sete razões pelas quais as empresas devem promover a jornada flexível

Quantas horas você trabalhou ontem? Provavelmente, não foi somente das 9h às
17h. O mundo do trabalho como o conhecemos está mudando. Com as novas
tecnologias, é cada vez mais fácil trabalhar em qualquer lugar, a qualquer hora.
Assim, a tradicional jornada de 9h a 17h já é coisa do passado. “Hoje em dia, a
flexibilidade da jornada de trabalho é fundamental para os funcionários, ajudando-
os a equilibrar suas responsabilidades profissionais e pessoais”, diz José Carlos
Nascimento, diretor de recursos humanos da Sage. Segundo ele, na verdade, mais
de 80% dos 3.500 funcionários entrevistados pela Sage globalmente, valorizam a
jornada de trabalho flexível e o trabalho remoto.

“O equilíbrio entre carreira e vida pessoal ganha cada vez mais importância – seja
para atender as demandas familiares, obrigações pessoais ou simplesmente para
evitar o horário do rush – e fica claro que dar aos funcionários cada vez mais
controle sobre seus horários de trabalho é bom para eles e para as empresas”,
acrescenta Nascimento.

Tendo isso em mente, Nascimento lista sete motivos para que os líderes de negócios
adotem os benefícios da jornada flexível.

1. O mundo do trabalho mudou

Ao longo dos últimos anos, o limite entre vida profissional e vida pessoal tornou-se
cada vez mais tênue. Hoje em dia é comum as pessoas optarem, por exemplo, por
reuniões virtuais, home office e folgas ao longo da semana, em vez de encarar
longos trajetos até o escritório todos os dias.

Além disso, as novas responsabilidades de trabalho são multifuncionais, exigindo
uma interação maior entre funcionários em diferentes partes do mundo e fusos
horários. Como resultado, restrições como onde, quando e de que forma
trabalhamos precisam ser atualizadas para refletir essas mudanças.

É importante observar que algumas áreas específicas como call centers de
atendimento ao cliente, por exemplo, ainda demandem que os funcionários estejam
fisicamente alocados nas empresas, mas o fato é que a tecnologia e novos recursos
disponíveis para mudar esse cenário avançam rapidamente, fazendo com que
muitas atividades que antes eram realizadas presencialmente, hoje possam ser
feitas de forma remota. As empresas interessadas em motivar e engajar
verdadeiramente seus funcionários precisam estar prontas para aceitar que o
mundo do trabalho mudou.

2. Há uma disputa acirrada por talentos

Atrair e reter bons funcionários está ficando cada vez mais difícil, levando muitas
empresas a lidarem com a falta de profissionais qualificados. Consequentemente,
profissionais cobiçados podem ser cada vez mais seletivos – e a flexibilidade é a
principal exigência.

Por exemplo, um estudo recente concluiu que 54% das pessoas gostariam de mudar
de emprego para ganhar mais flexibilidade. Assim, empregadores que oferecem
jornadas de trabalho flexível atraem os profissionais mais qualificados e também
têm mais chances de retê-los por mais tempo. Em um cenário de negócios cada vez
mais competitivo, essa pode ser a diferença entre sucesso e fracasso.

3. A jornada flexível aumenta a produtividade

A produtividade da força de trabalho já é uma questão global. Nosso estudo mostra
que os funcionários normalmente trabalham 30 horas por semana, o que significa
que passam um dia inteiro no escritório, mas sem trabalhar de verdade. Além disso,
a maioria das pessoas que trabalham 40 horas semanais se consideram produtivas
por apenas 3,75 dias de um total de 5 dias de trabalho por semana. Novas formas de
revolucionar a produtividade, como dar aos funcionários a liberdade para
trabalharem da forma que acharem melhor, pode reduzir a lacuna de produtividade
e dar um retorno maior às empresas.

4. A jornada flexível empodera os funcionários e mostra que você pode confiar neles

Nosso estudo também mostra que os funcionários querem se sentir valorizados e
reconhecidos, sendo que dois terços (66%) dos entrevistados consideram esse o
aspecto mais importante de suas rotinas de trabalho. Para muitos, isso é mais
importante do que pequenos agrados no escritório, como salas de jogos e comida
de graça.

Dar aos funcionários a liberdade de trabalharem como acharem melhor é a prova de
que são membros valorizados e confiáveis da equipe. Eles também se sentem
capacitados para atender padrões mais altos de desempenho e para serem mais
produtivos.

5. A jornada flexível tem impacto positivo no bem-estar dos funcionários

Ao longo dos últimos anos, a saúde e o bem-estar da força de trabalho ganharam
cada vez mais importância para as empresas e para os próprios funcionários. Mais
de um terço dos funcionários entrevistados (39%) acreditam que as equipes de RH e
de Pessoas podem fazer mais para aumentar o bem-estar no ambiente de trabalho,
com iniciativas como buffet de frutas e o subsídio de parte da mensalidade de
academias de ginástica entre as opções mais pedidas.

A jornada flexível também pode ser benéfica aqui, reduzindo o estresse (nada mais
de corridas desenfreadas até a estação de trem), um ponto que exige cada vez mais
atenção das empresas.

6. Os funcionários querem jornadas flexíveis

Um dos principais motivos para que as empresas adotem a jornada flexível é
simples: é um desejo dos funcionários. De acordo com a Fuze, quase 50% dos
funcionários de diferentes gerações gostariam de ter mais mobilidade no trabalho,
chegando a 70% entre aqueles com idades entre 16 e 44 anos.

Os funcionários querem poder buscar seus filhos na escola, chegar e ir embora cedo
no caso de conferências com o exterior logo no primeiro horário, além de poderem
ir ao médico sem acharem que estão sendo displicentes. Logo, seria muito bom se
as empresas ouvissem os desejos de seus funcionários e respondessem à altura.

7. A tecnologia mudou

Provavelmente, o melhor argumento em prol do trabalho remoto é que os
funcionários não precisam mais estar fisicamente no escritório para poderem
desempenhar suas funções de maneira efetiva. A maioria dos funcionários já tem
todas as ferramentas de que precisam em seus smartphones e tablets, o que
significa que podem trabalhar de qualquer lugar – seja num café entre uma reunião
e outra, em casa ou outro lugar onde possam trabalhar sem serem interrompidos.

Com a tecnologia em nuvem, por exemplo, os funcionários podem acessar
documentos de maneira segura sempre que estiverem fora do escritório.
Ferramentas de colaboração e comunicação também facilitam o trabalho conjunto
em diferentes partes do mundo. Com isso em mente, não é hora da maneira como
trabalhamos refletir essas capacidades?

Na verdade, possibilitar uma jornada flexível deve ser o foco de todas as empresas.
De auxiliar na retenção de talentos à criação de experiências positivas no local de
trabalho – o que é importante para 92% das pessoas – os benefícios de longo e
curto prazo podem ser inestimáveis.

“Acima de tudo, o aumento da flexibilidade no trabalho deixará a força de trabalho
mais feliz, engajada e produtiva. Isso não é algo que as empresas podem ignorar,
ainda mais em uma era de disrupção contínua e aumento de concorrência”, finaliza.

Fonte: Newtrade

FCDL Notícias
  • Varejo agora é high-tech

    Continue lendo Clique e leia
  • Jornada de compra: pesquisa mostra grau de preparo dos lojistas com cada etapa

    Continue lendo Clique e leia
  • Lojas Biônicas se tornam realidade

    Continue lendo Clique e leia
  • Vídeos geram 30% mais vendas do que fotos nas redes sociais, revela estudo

    Continue lendo Clique e leia
  • Consumidores estão mais abertos ao consumo de marcas locais

    Continue lendo Clique e leia
  • Como as PMEs estão transformando o sistema bancário

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais