FCDL Notícias

Supermercados e marcas se preparam para o período de festas juninas

O mês de junho é quando se inicia um período sazonal onde os supermercados
entram no clima das festas juninas, uma das celebrações populares mais
democráticas, acessíveis e divertidas da nossa cultura. Neste cenário, marcas como
Santa Helena e Yoki costumam atrair a atenção do consumidor com diferentes ações
nos pontos de venda.

Segundo Stenio Souza, diretor do Comitê de Trade Marketing da Ampro (Associação
de Marketing Promocional) a sazonalidade desse evento é esperada pelos canais
supermercadistas todos os anos. “Esse é o período que alavanca diretamente as
vendas em todo território brasileiro. Algumas redes, principalmente no nordeste,
acabam aproveitando ainda mais a sazonalidade pela identificação regional”, disse.

O período de festas juninas é o mais importante do ano para a marca Santa Helena e
os supermercados são essenciais para as vendas. “Esses pontos de venda são
fundamentais já que é lá que cerca de 80% das compras de nossos produtos são
feitas. Essa época conectamos o público com os nossos produtos por meio de
ambientações, barracas nas lojas, adereços, balões, cartazes e etc. A festa junina é o
nosso Natal”, explicou Carlos Gorgulho, gerente de novos negócios e exportação da
Santa Helena, que espera um aumento de 25% nas vendas em supermercados este
ano.

Ativações supermercadistas
Para garantir o sucesso deste período para as vendas, a Yoki inicia os trabalhos com
aproximadamente, um ano de antecedência. “Além do reforço do posicionamento e
das ativações nas lojas, planejamos o aumento da distribuição dos produtos nas
gôndolas e definimos as estruturas nos pontos de venda com elementos juninos e
materiais que incentivam a interação e engajamento com os consumidores”,
ressaltou Manuel Garabato, Diretor de Marketing LATAM da General Mills.

Assim como a ambientação nos pontos de venda, outra estratégia da Yoki é o
sortimento de produtos como pipoca de diferentes tipos e sabores e também
complementos para os pratos típicos das festas juninas, como batata palha, farofa e amendoim, sem contar os doces como paçoca, pé-de-moleque, canjica, canjiquinha,
bolinho de chuva e curau. “Essa é uma maneira de levar experiência e atingir um
incremento nas vendas. O desafio é garantir a disponibilidade das categorias e
aprimorar o merchandising. As ações de degustação ainda são a melhor ferramenta
de experiência”, definiu o diretor do Comitê de Trade Marketing da Ampro.

Lojas tematizadas
Este ano a Yoki aproveita o período para reforçar o posicionamento da marca “Viva
as suas raízes” com ativações como um show gratuito de Luan Santana em Jaraguari,
cidade natal dos pais do cantor. Para os produtos, a Yoki lança a nova embalagem de
Paçoca tablete que promove interação com os consumidores e, nos pontos de
venda, o destaque será a simulação de uma quermesse com quatro barracas
promovendo pipoca, salgados, doces e produtos de Inverno.

“Além disso, lançamos a Dona Dita, plataforma online onde o consumidor troca
mensagens instantâneas pelo Whatsapp para receber dicas de receita, brincadeiras,
decoração e ter acesso a calculadora de festas, que determina a quantidade de
comidas e bebidas a partir do número de convidados”, ressaltou Manuel Garabato.
Nos supermercados, a Santa Helena aproveita o período de festas juninas para criar
experiências diferentes para os consumidores, principalmente nos supermercados.

“É onde vemos uma conexão mais emocional com o consumidor. Por isso investimos
em detalhar os trabalhos com barracas cada vez mais criativas. Além disso,
tentamos manter a ambientação das lojas por mais tempo já que não há outras
datas importantes logo após esse período”, completou o gerente de novos negócios
e exportação da Santa Helena, Carlos Gorgulho.

Fonte: Newtrade

FCDL Notícias
  • Como a digitalização dos meios de pagamento pode impactar no negócio

    Continue lendo Clique e leia
  • Omnichannel: transformando a gestão de estoque

    Continue lendo Clique e leia
  • Caminhos para uma boa reputação: como atender às expectativas do consumidor?

    Continue lendo Clique e leia
  • As oportunidades e desafios do social commerce no Brasil

    Continue lendo Clique e leia
  • 34% das redes regionais não investiram em tecnologia

    Continue lendo Clique e leia
  • O compliance digital no contexto das pequenas e médias empresas

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais