FCDL Notícias

Varejo físico adota tecnologias para diminuir custos, antecipar faturamento e otimizar o pagamento

Ferramenta promete otimizar a gestão financeira dos estabelecimentos e reduzir a burocracia na operação de lojistas de diferentes portes

A transformação digital é uma grande aliada à evolução do varejo, que usa a tecnologia para eliminar barreiras comuns a qualquer negócio, seja ele físico ou virtual. Por esses dois mundos estarem cada vez mais próximos, é natural que as ferramentas de um sejam levadas para o outro! A novidade é que agora o mundo offline passará a se beneficiar do chamado split de pagamento, uma ferramenta que até então era exclusividade do e-commerce.

O split de pagamento é responsável por distribuir o valor da compra do cliente entre todos os fornecedores envolvidos naquela venda. A partir de agora, bares, restaurantes, salões de cabeleireiros, home centers e todos tipos de estabelecimentos que desejarem fatiar suas receitas, poderão distribuir seus recebíveis entre os funcionários, fornecedores, matriz e associados autônomos. Isso significa que, com a ajuda de sistemas capazes de recolher os valores pagos pelos clientes e dividi-los, será possível depositar as quantias diretamente na conta bancária de pessoas físicas e jurídicas envolvidas na operação. A Linx Pay é uma das primeiras empresas a apostar neste novo mercado.

Esse direcionamento do fluxo de recebimentos, tão usual nas vendas on-line, nunca havia sido transportado para o varejo físico, por conta de barreiras naturais do negócio, como a integração com os sistemas de meios de pagamento.

“Agora, quando um cliente compra, em um mesmo estabelecimento, produtos tão distintos como um shampoo e serviços, como um corte de cabelo, o varejo conta com um sistema que seja capaz de remunerar seus fornecedores e profissionais de forma transparente, rápida e automatizada”, explica Rubens Silva, diretor da Linx Pay, fintech especializada em meios de pagamento.

Outro setor que vai se beneficiar dessa nova funcionalidade é o de franquias. Com o split de pagamento no mundo físico, é possível separar, no momento de cada venda, os royalties e verbas de marketing, fazendo o repasse diretamente ao franqueador. Isso elimina custos de controle, emissão de boletos e cobrança. Nos casos em que o franqueador também é fornecedor de mercadorias para o franqueado, o pagamento desses produtos também pode ser feito utilizando a ferramenta de split.

Antes dessa novidade, as lojas físicas esperavam cerca de um mês para receber por uma transação feita por cartão de crédito, por exemplo, e só então o repasse dos ganhos era feito aos seus parceiros de um modo totalmente manual. Com o processo automatizado ganha-se agilidade no repasse e no fluxo de caixa dos envolvidos.

“Temos a certeza de que a integração entre o mundo físico a adaptação das ferramentas de uma realidade para outra agregam muito e trazem inúmeros benefícios para varejistas, fornecedores, colaboradores e, claro, clientes!”, finaliza o executivo.

 

Fonte: Exame.Com

FCDL Notícias
  • Conheça 10 atitudes que destacam os melhores vendedores lojistas!

    Continue lendo Clique e leia
  • O que é comportamento empreendedor, segundo três especialistas

    Continue lendo Clique e leia
  • Sete dicas para melhorar a experiência do cliente nos atendimentos com chatbots

    Continue lendo Clique e leia
  • Como usar as redes sociais para vender mais

    Continue lendo Clique e leia
  • Os cinco pilares de um atendimento excepcional ao cliente

    Continue lendo Clique e leia
  • Confiança como ponto chave para o e-commerce

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais