Semana Lojista

Presidente da FCDL/SC pede mais segurança ao governador

Terceiro tipo de roubo mais comum no Estado, o roubo aos estabelecimentos comerciais foi tema de conversa entre o presidente da FCDL/SC, Ivan Tauffer, e o governador do Estado, João Raimundo Colombo, durante a abertura do 34º Festival de Dança de Joinville na quarta-feira, 20 de julho. Com o vice-presidente administrativo e financeiro da Federação, José Raulino Esbiteskoski, Tauffer pediu uma solução para a crescente onda de assaltos aos comércios.

Os assaltos a comércios ficam atrás apenas de ocorrências contra transeuntes, o mais registrado, e a veículos, segundo mais praticado. As estatísticas indicam que o número de roubos aos comércios de Santa Catarina mais que dobrou de janeiro a 20 de julho de 2016 em relação a igual período do ano passado.
Em 2016 foram registradas 3.234 ocorrências dessa natureza aos estabelecimentos comerciais do Estado, enquanto que na mesma época do ano passado, foram 1.470, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Santa Catarina. Se comparado a 2014 (1.853 roubos consumados), o número de 2016 é ainda maior.

Um dos motivos para o aumento da criminalidade é a carência de efetivo policial no Estado. “Estamos preocupados com os lojistas. Buscamos soluções urgentes para essa questão”, destaca Tauffer no evento que contou ainda com a presença do deputado Darci de Matos e do prefeito de Joinville, Udo Döhler. Durante a conversa com Colombo durante o maior festival de dança do mundo, o governador afirmou ao presidente da FCDL/SC que novos policiais prestaram concurso e estarão nas ruas em breve para reforçar a segurança.

O secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba, confirma o aumento no contingente de policiais civis e militares. “Nossa estratégia de combate continua: ampliar o policiamento preventivo em áreas críticas, intensificar as operações integradas e priorizar as investigações criminais para identificação de autorias”, afirma.
De acordo com a SSP, entre 2011 e 2016 foram lançados 22 editais de concursos públicos, com a nomeação de 6.529 novos profissionais de carreira, sendo 5.235 já incluídos e 1.294 incluídos em junho de 2016. Para o secretário Grubba, a nomeação destes policiais foi alentadora diante do déficit do efetivo policial.

O secretário explica que a distribuição destes policiais, após conclusão dos cursos de formação e capacitação, obedecerá a critérios técnicos, como proporção por habitantes, número de boletins de ocorrência e taxa de criminalidade para designação dos novos policiais, por isso a importância do registro do Boletim de Ocorrência.
“Temos em formação um contingente de policiais militares e civis nas respectivas academias. São 711 militares e 486 policiais civis. Eles concluem seus cursos até o final deste ano e, no caso dos militares, início de 2017”, conta.

Além do reforço de efeito das polícias, até o final de 2016 mais da metade dos municípios catarinenses deve estar com cobertura do sistema de videomonitoramento. “Estatísticas comprovam que onde há câmeras, a criminalidade reduz”, conta Grubba. O sistema de videomonitoramento funcionava em 2010 com 369 câmeras em 12 cidades. Atualmente são 2.300 câmeras em 130 cidades, de acordo com a Secretaria de Segurança.

MAIS DA Edição 738
  • 10ª edição do Recicla Xanxerê arrecada mais de 4 toneladas

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL Itapema vai às ruas divulgar o Recicla CDL

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL Santo Amaro da Imperatriz incentiva jovens inventores

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL São José: grupo no WhatsApp ajuda a polícia

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL São Carlos trata de comércio ambulante com prefeito

    Continue lendo Clique e leia
  • CDL Jaraguá do Sul se posiciona frente às eleições municipais

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais