Comunicação

Semana Lojista
  • CDL Blumenau leva palestra gratuita ao bairro Vorstadt

    Continue lendo
    Clique e leia
  • CDL Trombudo Central lança ação de preservação ambiental

    Continue lendo Clique e leia
  • Recicla CDL na Escola inicia etapa municipal em Brusque

    Continue lendo Clique e leia
  • Teatro inspira alunos de Arvoredo no Recicla CDL na Escola

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais
Notícias
  • FCDL debate fim da Substituição Tributária no ICMS

    Continue lendo
    Clique e leia
  • No TJ, FCDL/SC pleiteia comarca para Praia Grande

    Continue lendo Clique e leia
  • Diretoria da FCDL e Conselho Diretor reunidos em Treze Tílias

    Continue lendo Clique e leia
  • Dirigentes da CDL Navegantes visitam sede da FCDL/SC

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais
Blog
  • Certificações e selos para um consumo consciente

    Continue lendo
    Clique e leia
  • Educar para o consumo consciente

    Continue lendo Clique e leia
  • FCDL/SC fala da importância do XML-SPC

    Continue lendo Clique e leia
  • 8ª edição do Recicla CDL na Escola bate recordes de adesão

    Continue lendo Clique e leia
Veja mais
Mensagem do presidente

Atitude Indispensável

Prevendo a melhora do país e o prosseguimento da recuperação da economia, ainda que lenta, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central manteve a taxa Selic em 6,5% pela quarta vez consecutiva. A decisão é uma sinalização de que, com este índice da taxa básica de juros, a inflação chegará a meta de 4,5% em 2018. Se compararmos o mês de agosto deste ano com o de 2017, a inflação medida pelo IPCA teve um ligeiro recuo passando de 4,48% para 4,19%, o que não deixa de ser uma boa notícia. Um dos reflexos da confiança da sociedade na estabilidade econômica se manifesta na divulgação do Indicador de Confiança do Consumidor (ICC), que registrou em agosto crescimento de 3,47% pela segunda vez seguida. O índice atingiu 42,4 pontos ante 41,0 pontos em julho. Menos pessimista e mais confiante, o consumidor tende a controlar seus gastos durante períodos de indefinição do cenário econômico e político, mas de qualquer forma não deixa de ir às compras. Após as eleições gerais, o Brasil já terá um horizonte melhor de como a economia se comportará. Além da geração de emprego, investimento e renda, é importante que, independentemente do partido, quem assumir a liderança do poder executivo brasileiro, a Presidência da República em 2019, se comprometa que seu governo não gastará mais do que arrecada, atitude indispensável para manter o crescimento no ritmo desejável e sem sobressaltos.

Continue lendo