Notícias

20/05/2024|

18:04

COFEM debate prevenção a cheias e manutenção da infraestrutura de SC

Conselho que reúne federações empresariais discutiu nesta segunda-feira, 20, iniciativas solidárias ao Rio Grande do Sul e necessidade de manutenção do apoio ao longo do tempo, além das condições da infraestrutura catarinense

A recente tragédia no Rio Grande do Sul foi tema da reunião do Conselho das Federações Empresariais de SC (COFEM) nesta segunda-feira, 20. O Superintendente Jurídico da FCDL/SC, Anderson Ramos Augusto representou a Federação no encontro. Dois dos principais assuntos em pauta foram motivados pela situação gaúcha: as ações das entidades catarinenses em apoio à sociedade gaúcha e o alerta sobre as condições da infraestrutura do estado em caso de eventos climáticos extremos. A reunião ocorreu na sede da Federação das Associações Empresariais (FACISC).
 
Os presidentes das entidades do COFEM se mostraram apreensivos com a capacidade de nossas rodovias – e especialmente obras de engenharia como pontes e barragens –  resistirem a situações de estresse como as vividas pelo Rio Grande do Sul. Diante disso, o Conselho pretende avaliar com os órgãos competentes a situação da manutenção de pontes e barragens e também de operação, no caso das comportas de barragens no Rio Itajaí, por exemplo. 

Solidariedade

As entidades também apresentaram as iniciativas que cada uma delas e seus associados vêm promovendo para minimizar os impactos das cheias na vida dos gaúchos. As ações de solidariedade incluíram desde doações em dinheiro, doações de roupas, alimentos, colchões, roupas de cama e banho, água, refeições prontas e também alimentos para a criação de animais no RS.
Destacou-se ainda a movimentação de cargas feita voluntariamente por transportadores catarinenses, que alcançou 7 mil toneladas, e a doação de recursos para abastecer aeronaves particulares que também estão ajudando nos resgates e transporte de donativos, como remédios. 
O COFEM destacou a necessidade de manter o apoio à sociedade gaúcha não só no momento crítico de resgate e atendimento inicial às vítimas das cheias, mas também no período de reconstrução do estado vizinho. Nesse sentido, as entidades catarinenses como FIESC e FECOMÉRCIO destacaram a alocação de recursos ao SESI e ao SESC gaúchos pelos conselhos nacionais, de forma a ajudar na reconstrução de estruturas danificadas. 

Rodovias

O COFEM voltou a debater a possibilidade de renovação do contrato de concessão da BR 101 – Norte. As entidades destacaram novamente a necessidade de transparência e de uma participação efetiva da sociedade catarinense no processo, especialmente no que tange à definição das obras prioritárias e também daquelas necessárias para preparar a rodovia para o aumento de demanda no futuro. Até o momento, os órgãos responsáveis ainda não apresentaram a modelagem definida para a renovação nem mesmo os termos de renovação e as obras a serem incluídas na proposta. 


O COFEM é composto pelas Federações das Indústrias (FIESC), do Comércio (FECOMÉRCIO), da Agricultura (FAESC), dos Transportes (FETRANCESC), das Associações Empresariais (FACISC), das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), das Micro e Pequenas Empresas (FAMPESC), além do Sebrae-SC.
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina – FIESC
Gerência de Comunicação Institucional e Relações Públicas

Com informações da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina – FIESC
Gerência de Comunicação Institucional e Relações Públicas

Compartilhe

Newsletter

Receba no seu email o conteúdo do Blog da FCDL/SC

Últimas notícias

05/06/2024

Santa Catarina terá o maior Dia Livre de Impostos da história

04/06/2024

FCDL arrecada mais de meio milhão de reais em prol do Rio Grande do Sul

04/06/2024

Dia dos Namorados deve movimentar R$ 23 bilhões no comércio, aponta pesquisa CNDL/ SPC Brasil

Você também pode gostar:

05/06/2024

Santa Catarina terá o maior Dia Livre de Impostos da história

04/06/2024

FCDL arrecada mais de meio milhão de reais em prol do Rio Grande do Sul

04/06/2024

Dia dos Namorados deve movimentar R$ 23 bilhões no comércio, aponta pesquisa CNDL/ SPC Brasil