Notícias

07/06/2023|

20:11

Expectativa é de crescimento nas vendas de Dia dos Namorados

99,7 milhões devem presentear no Dia dos Namorados

Pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) aponta que 61% dos consumidores brasileiros pretendem presentear no Dia dos Namorados. De acordo com o levantamento, realizado em parceria com a Offerwise, a data deve levar 99,7 milhões de pessoas às compras no país, um aumento de 7,6 milhões em comparação com o ano passado.

Os esposos ou as esposas aparecem em primeiro lugar (66%) no ranking dos principais presenteados, enquanto 31% pretendem presentear os(as) namorados(as).

Entre os que não vão comprar presentes, 51% não têm namorado(a), noivo(a) ou cônjuge, 10% vão priorizar o pagamento de dívidas e 9% não tem dinheiro.

De acordo com o levantamento, 53% dos consumidores garantem que devem comprar um único presente, enquanto 30% pretendem adquirir dois itens, sendo a média de 1,5 presentes.

“A pesquisa aponta um crescimento no número de consumidores que deverão ir às compras no Dia dos Namorados este ano. A data é de grande importância para o comércio, uma vez que movimenta tanto as lojas quanto os restaurantes e bares no dia da comemoração”, destaca o presidente da CNDL, José César da Costa.

O presidente da FCDL/SC, Onildo Dalbosco Júnior descreve que a federação preparou uma campanha especial para incrementar ainda mais as vendas. “Denominada: “A Fórmula do Amor”, possui  materiais para todos os formatos, distribuídos para todas as CDLs do estado. Nosso objetivo é movimentar ainda mais esse importante período do ano em cada cidade”.

Em quase todo o material, o presidente afirma que há o estímulo para compras no comércio local. Entre eles:  “Para acertar na conquista, a fórmula é simples: muita criatividade, amor e um presente do comércio local. Antecipe suas compras e surpreenda a sua paixão com uma lembrança especial”.

 

Consumidores vão gastar em média R$ 232 com presentes

A pesquisa mostra que com relação as compras pretendidas, 40% pretendem adquirir este ano a mesma quantidade de presentes que o ano passado, 24% pretendem comprar mais e 18% querem comprar menos.

Em relação aos gastos, 36% pretendem gastar mais este ano do que no ano passado, sendo os principais motivos comprar um presente melhor (53%), os produtos estarem mais caros (35%) e melhora na renda mensal (28%).

Já 12% devem gastar menos, porque estão com orçamento apertado (42%), para economizar (26%) e devido a inflação e instabilidade econômica (20%). 37% pretendem gastar o mesmo valor.

Em média, o consumidor brasileiro deve desembolsar R$ 232 com os presentes do Dia dos Namorados, (R$ 36 a mais que no ano passado), valor que aumenta entre as classes A/B para R$ 293.

Com isso, a data deve movimentar R$ 23,17 bilhões no varejo e serviços, tendo um aumento de R$ 5,1 bilhões na estimativa deste ano, quando comparado ao ano passado.

A principal forma de pagamento será à vista (68%), com destaque para o PIX (21%, aumento de 7 pontos percentuais comparado a 2022), cartão de débito (17%) e cartão de crédito à vista (15%). Já 29% devem pagar parcelado, com destaque para o cartão de crédito parcelado (26%).

 

77% farão pesquisa de preço antes das compras, sendo que 82% pesquisarão na internet

Os presentes mais procurados serão roupas (41%), perfumes, cosméticos e maquiagem (31%), calçados (22%), um jantar (18%) e bombons e chocolates (16%).

Quanto às comemorações, 38% pretendem comemorar a data na própria casa, 28% preferem jantar fora e 9% em um hotel / motel.

Sete em cada dez dos consumidores (71%) pretendem ainda comprar algum produto ou serviço para se preparar para o Dia dos Namorados, principalmente roupas (38%), perfumes, cosméticos e maquiagem (24%), lingeries e peças íntimas (22%), calçados (17%) e tratamento estético (15%).

Quanto ao local de compra, 57% pretendem comprar a maioria dos presentes em lojas físicas, sobretudo em shoppings centers (26%) e nos shoppings populares (9%). Por outro lado, 36% farão as compras pela internet, sobretudo em lojas online (30%).

Na hora de escolher o local de compra, 57% afirmam que são influenciados pelo preço, 50% pela qualidade dos produtos, 38% pelas promoções e descontos e 32% pelo frete grátis.

De acordo com o levantamento, 77% pretendem fazer pesquisa de preço antes das compras, sendo que 82% costumam fazer pesquisa na internet, principalmente em sites/aplicativos (71%), com destaque para os sites de varejistas (64%), sites / aplicativos de lojas de departamento (58%), os sites e/ou aplicativos de busca (57%) e os sites de comparação de preço (30%).

Já 67% vão fazer pesquisa por canais físicos, sobretudo nas lojas de shopping (47%) e lojas de rua (32%). 44% dos consumidores pretendem fazer as compras na primeira semana de junho, 22% em maio e 19% nas vésperas da data, o que representa 18,8 milhões de consumidores que farão as compras de última hora para presentear.

 

34% pretendem comprar presentes mesmo com contas em atraso

Para impressionar o parceiro, muitos consumidores não veem limites e até ignoram os compromissos financeiros já assumidos. A pesquisa mostra que 34% dos entrevistados que pretendem comprar presentes irão às compras mesmo com contas em atraso, um aumento 8 pontos percentuais em comparação com o ano passado. Entre estes, 76% estão com o CPF negativado em serviços de proteção ao crédito. Além disso, 12% deixarão de pagar alguma conta para comprar o presente da pessoa amada.

Os dados revelam ainda que 33% reconhecem gastar mais do que podem na compra de presentes para o parceiro. As justificativas para ultrapassar os limites do orçamento passam por achar que ele(a) merece (33%), querer agradar o parceiro(a) não se importando se vão gastar mais do que deveriam (24%) e gostar de agradá-lo, independente de terem que fazer dívidas para isso (19%).

“O país passa por um período de recorde no endividamento dos consumidores. É preciso, acima de tudo, ter disciplina para conter os gastos e usar a criatividade para comemorar a data”, orienta a especialista em finanças da CNDL, Merula Borges.

 

Em Santa Catarina

Pesquisa da Fecomércio, realizada com 2.100 pessoas, entre os dias 03 e 15 de maio de 2023,  nas cidades de Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville e Lages aponta que à expectativa de gasto médio dos consumidores com toda a data, incluindo presentes e serviços. Desta maneira, na média, o consumo deste Dia dos Namorados será de R$ 196,00, o maior valor da série histórica, com um expressivo acréscimo de 36,3% diante do que foi levantado pela mesma pesquisa em 2022, quando os consumidores afirmaram que despenderiam R$143,77.

Foram ouvidas majoritariamente mulheres (51,3%), tendência similar a de anos anteriores. Dentre os entrevistados, a maioria são “casado/união estável” (52,2%) e 36,4% situam-se na faixa de idade entre 20 e 29 anos. Para uma melhor prospecção da data também é importante avaliar a evolução da situação financeira das famílias. Neste ano, a condição financeira manteve a tendência do ano anterior, consolidando o cenário mais positivo da economia, Assim, a maioria dos entrevistados relatou que estão em situação financeira “melhor” (42,6%).

*Com informações da CNDL

Compartilhe

Newsletter

Receba no seu email o conteúdo do Blog da FCDL/SC

Últimas notícias

28/05/2024

Desigualdade Tributária no Comércio Brasileiro: Uma Ameaça ao Desenvolvimento Socioeconômico

20/05/2024

COFEM debate prevenção a cheias e manutenção da infraestrutura de SC

14/05/2024

Dia Livre de Impostos 2024: live explica como será a ação deste ano

Você também pode gostar:

28/05/2024

Desigualdade Tributária no Comércio Brasileiro: Uma Ameaça ao Desenvolvimento Socioeconômico

20/05/2024

COFEM debate prevenção a cheias e manutenção da infraestrutura de SC

14/05/2024

Dia Livre de Impostos 2024: live explica como será a ação deste ano